A armadilha e a bola de neve da empresa magra

mai 13, 2008   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  3 Comentários

pffc-online.com/mag/paper_latitudes_leanLean‘ é uma das palavras mais importantes desta década. E não estou falando somente de 6-sigma ou qualquer outra maneira de enxugar seus processos produtivos, estou falando de enxugar TODO E QUALQUER processo dentro de sua empresa para cortar custos e economizar alguns trocados, no jargão de negócios: lean enterprise.

Toda empresa busca e sonha em ter seus processos correndo redondinhos, sem nenhuma falha nas etapas e com todos sistemas integrados e sem bug. O conceito é nobre e respeito de coração a busca por processos perfeitos ou otimizados para cortar custos, mas isso pode fazer com que a empresa passe toda a sua vida apagando incêndios. É como uma bola de neve se você se descuidar.

Você toma um prejuízo e a primeira reação é: otimizar e demitir. Essa é a armadilha e é preciso ter muito cuidado, em pouco tempo você estará cronometrando o tempo que seus funcionários passam no banheiro.

Uma vez que seus esforços estão direcionados no sentido de otimizar, otimizar e demitir, pouco sobrará para duas parcelas esquecidas: a inovação e o relacionamento com o cliente.

É como uma gangorra. Se um lado melhora (pra cima) o outro piora (pra baixo).

Inovar e criar novas oportunidades é muito melhor. É esperto, desafiador e corajoso. Cortar postos de trabalho é para quem já se viciou no ciclo do extintor (ou para empresas em países em crise, mas aí já é outra história).

3 Comentários

  • Concordo, concordo e concordo!

    Uma atitude é levada pelo medo (de novos fracassos). A outra, é impulsionada pela coragem (de enfrentar novos desafios).

  • Qualquer um pode reduzir custos, mas fazê-lo mantendo ou aumentando a qualidade dos produtos da empresa já é outra estória. Como diz Thomas Friedman em ‘O mundo é plano’, se nada mais importasse além de baixos salários, as empresas estariam brigando para entrar no Haiti.

    • Mesmo na Índia, onde o salário é inferior nem sempre temos empresas brigando pra entrar lá. Provavelmente estão ocupadas inovando (?) ou as fibras ópticas a que Thomas fez referência como a grande “highway” do crescimento da Índia já se esgotou (o que é improvável). De qualquer forma, outsourcing ou offshoring não é para qualquer um tb.

      Seu comentário me fez pensar na seguinte analogia: qualquer um pode parar de comer para economizar dinheiro, mas você não vivará por muito tempo.

      Abraços

Leave a comment to Rebecca Monteiro