Uma forma fácil de se comunicar com clientes, mas…

mar 12, 2009   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  4 Comentários

Vira e mexe eu cito as pesquisas do eMarketer aqui no blog. Essa é bastante interessante: Número de leitores de blogs corporativos cresceu significativamente nos último 4 anos e a confiança seguiu essa tendência.

Pensem duas vezes antes de falar que ninguém lê blogs corporativos.

Mas… ok folks… eu concordo com vocês que nos Estados Unidos a história é diferente, temos fanáticos, micro-celebridades e muita gente interessada, além de um grande número de bons blogs escritos de forma autêntica e por um executivo apaixonado por diálogo. Aqui na Holanda blogs corporativos são muito populares também.

Ler é passivo, não acho que ninguém deixaria de ler um bom blog se esse fosse bom. Meus dois blogs são bastante acessados e nada mudaria se eu estivesse blogando para uma marca, porque eu o faria de modo pessoal (se a marca permitisse, é claro).

O problema aqui não é número de leitores, é qualidade do blog e o mais importante: participantes ativos.

Nesse ponto, o brasileiro, que se vangloria como o “mais sociável“, perde sua máscara como o mais preguiçoso na hora de mexer a bunda, ou melhor, o cérebro – meu Blog Corporativo Wiki é um fracasso (como wiki, não como referência), os que se candidataram para ajudar NUNCA fizeram nada, se com wiki é assim, qualquer tentativa de blog pode morrer no esquecimento mesmo – brasileiro só gasta seu tempo online xeretando na vida alheia. Além disso, começo a achar o brasileiro muito egoísta na hora de ajudar ou dividir conhecimento (na média, muitos dos meus leitores são exceções), mas pra que vou ajudar o Fábio Cipriani montar a maior referência em blogs corporativos se depois é ele quem vai vender mais livros? Perfeito! Essa é a filosofia que espero… :-(

Ligando os fatos: se ninguém colabora é porque ambos blogueiros e leitores ou são egoístas, ou desinformados ou limitados.

Eu continuo meus blogs, meus livros, meu wiki e minhas colaborações por gosto. Por que nosso mundo depende de conversasões. Muito ganhei com isso. Então não me venha dizer que seu blog corporativo não tem leitores, comece a gostar também.

4 Comentários

  • Caro Fábio.

    O fato da maioria dos internaturas não serem ‘leitores ativos’ é resultado – na minha opinião – da insegurança, da incerteza referente a determinados assuntos que necessitam de conhecimentos teóricos ou empíricos. Por exemplo, se leio no teu blog um post sobre comunicação corporativa (claro que se eu leio o teu blog é porque me interesso sobre este tema), posso considerar o post interessante e não me considerar apto a comentar, pois não possuo conhecimento para isso.

    Na minha opinião, é por isso que blogs que tratam de assuntos banais são mais lidos e mais comentados. Ocappuccino também sofre com este fato.

    Então, em suma, muitos leitores se sentem incapazes de tecer comentários sobre determinado tema que não conhece, pois há a temível insegurança de cometer alguma ‘gafe’.

    At.
    Mateus d’Ocappuccino

  • Concordo com o Mateus. Acredito que além da insegurança o leitor se pergunta até que ponto o comentário dele pode acrescentar alguma coisa em determinados blogs. Na maioria dos casos acredito que exista uma certa “timidez” em postar. Mesmo que as redes sociais estejam ai e etc, acredito também que algumas pessoas pessoas podem considerar “invasivo” ou “perda de tempo” comentar, o que é uma pena.

  • Olá, Fábio!

    Dois são meus comentários sobre seu post.
    1) Nao sabia da existência do wiki e gostaria muito de ajudar na sua construção. Como faço?
    2) No entanto sou obrigado a discordar de você quando afirma que as pessoas não ajudam por serem “egoístas, ou desinformados ou limitados”. Acho que as pessoas não contribuem, particularmente os brasileiros, por ausência ainda de uma visão clara do que é a web 2.0. (Ou eu estaria sendo muito ingênuo?) Bom, de todo modo, acho que toda iniciativa vale a pena, na medida em que vejo que o http://wiki.blogcorporativo.net/ pode ser sim um portal referência. E se isso ocorrer, eu não irei ve-lo como um site do Cipriani, mas sim um site gerenciado por ele, mas com contribuições de toda uma rede social, conceito de ‘comum’ muito divulgado hoje em dia.

    • Oi Harley,

      Colaboração independe de ser falta de visão de web 2.0, colaboração depende de entender qual o retorno que aquilo dará para o indivíduo ou comunidade na qual este indivíduo está inserido.

      Ainda vejo o Brasileiro como alguém que tem aversão a colaboração pelo simples prazer de colaborar. Nossa cultura é muito meritocrática e dependente de reconhecimento. Talvez meu wiki não estimula reconhecimento, ou eu que não fui ou sou alguém que estabeleceu uma comunidade em torno dele baseado em trabalho ou fama.

      Te mandou um email sobre como contribuir.

      Abraço

Leave a comment to Fábio Cipriani