Visualizando posts com a tag " Blogs"

Bradesco pensa em Twitter e a imprensa pensa…

abr 8, 2008   //   por Blog Corporativo   //   Métricas  //  4 Comentários

…nas empresas pioneiras!

No blog da Sandra Carvalho, diretora do Núcleo de Tecnologia da Editora Abril, formado pelas revistas, sites e eventos da marca INFO, encontrei as seguintes notas sobre empresas e web:

  • Há tempos o banco [Bradesco] acompanha os blogs, de ouvido aberto para a sabedoria das multidões.Nada mais natural, agora, que volte a atenção para os microblogs [Twitter].
  • A construtora Tecnisa encerrou 2007 vendendo um apartamento por dia pela web. Este ano, a média já chegou a 1,66 e a meta é atingir duas unidades diárias. A empresa tem um blog sem moderação, uma raridade entre blogs corporativos.

Não vejo a hora de publicar minha 2a edição do livro com algum estudo de caso realmente brasileiro. Isso é algo que estava longe de acontecer naquela época. Mas nunca é tarde para você, empresa, rever suas prioridades percebendo que a imprensa ADORA falar sobre o assunto web 2.0 e negócios. Só de aparecer na mídia assim você pode estar economizando alguns trocados para um tipo de publicidade interessante.

Só no site INFO, de acordo com o PubliAbril, o anúncio no site mais barato custa 53 reais por mil impressões (CPM). Como a notícia acima não foi um link nem um banner, só uma menção ao nome da marca, vamos dividir o preço por 5, dando aproximadamente 10 reais de CPM. Com quase 2 milhões de visitantes únicos por mês, vamos estimar que 10% disso leu essa notícia e viu sua marca ao longo de 1 ano. Isso daria 200 mil impressões, o que custaria 2 mil reais.

Se não errei na matemática isso parece pouco. Mas tomando o exemplo de que eu estou aqui mencionando essa reportagem no meu blog, isso acrescenta valor na idéia. É mais difícil de mensurar mas acho que você já conseguiu imaginar alguma coisa.

Blogueiro brasileiro morre de infarto?

abr 8, 2008   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  Nenhum comentário

O IDG Now reporta: “New York Times destaca casos de blogueiros que sofreram infarto e relata os males do trabalho 24 horas por dia, sem interrupção. A atividade de blogueiro começa mostrar sinais que podem enquadrá-la na categoria de “profissões de risco”, confome mostra uma reportagem do New York Times.”

1 – Galera, pega leve na blogosfera. Tem gente parando de trabalhar durante o dia (como eu nesse momento) para postar alguma coisa. 1 vez ao dia não faz mal, mas tudo em exagero faz mal. Mas, no fundo, algo me diz que brasileiros, mesmo quando 100% dedicados como blogueiros, dificilmente vão se estressar tanto como os americanos.

2 – A morte é uma das únicas certezas nessa vida. Se blogar é algo que realmente o deixa feliz, morra blogando, mas morra feliz. Se você quer viver mais ou blog é seu meio de vida porém não traz felicidade, reveja seus conceitos e estabeleça margens entre trabalho (blog), vida social e entretenimento off-line.

3 – Blog é blog. Está em pauta, todo mundo fala nisso hoje em dia. Porém, se a reportagem mostrou só 2 blogueiros que falerecam de infarto em uma blogsfera de mais de 150 milhões de blogs, acho que estamos indo bem.

4 – Acho que não levo reportagens muito a sério porque na maioria delas sinto que existe muita generalização de conceitos e não fatos comprovados e empíricos atingindo larga escala de diferentes aspectos do assunto em questão. Talvez eu esteja redondamente enganado, mas ceticismo (ainda quando tenho uma religião) é uma palavra que me agrada muito. Mas já fugi completamente do assunto o qual comecei essa discussão. That’s what blogging is about!

Por que sua empresa deve ter uma política de usos de blog?

abr 6, 2008   //   por Blog Corporativo   //   Crises, problemas e riscos  //  Nenhum comentário

Mesmo se a sua empresa não é blogueira, é importante ter uma política de usos de blogs definida porque seus funcionários podem estar blogando e isso pode gerar sérios problemas. Principalmente se esses funcionários estiverem blogando de forma anônima e comentando assuntos intimamente ligados à sua companhia.

Peguemos o caso da Cisco que li na BusinessWeek. Ou melhor, de Rick Frenkel, um advogado de patentes da Cisco que por muitos meses manteve um blog pessoal (fora do ar) e anônimo contra contra os “Patent Trolls“. Patent trolls são pessoas ou empresas que compram ou registram patentes e buscam oportunidades de ganho processando empresas que supostamente copiaram a idéia, mas na prática não.

O fato é que Rick, de forma anônima soltava o verbo contra esse tipo de atitude chegando a envolver nomes de outras empresas e pessoas que atuavam como trolls. Seu blog mexeu com muitas pessoas até que por meio de ameaças ele acabou se revelando no último post. Ainda quando Rick afirma não ter feito o blog com o envolvimento de pessoas de dentro da Cisco, de uma forma ou de outra seu blog poderia ter beneficiado a companhia caso o governo mudasse as leis de patentes graças ao seu apoio anônimo.

Uma vez revelado a casa caiu pro lado da empresa e dele, e agora ambos respondem por processos de difamação. Seus funcionários podem estar blogando sem você saber. Se for de forma anônima então, pode ser ainda pior. Acho que está na hora de sua empresa reavaliar ou implementar uma política de uso para blogs ou um acordo de sigilo com seus funcionários dentro da empresa dependendo do caso. Acredito que isso pode ser chave para evitar problemas maiores em um momento como o citado acima.

CONVERSAS! – não meras fontes de notícias

mar 27, 2008   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  1 Comentário

Vi hoje na Folha de S.Paulo a matéria “Jornal domina noticiário na internet e ganha leitor” divulgando os resultados de um relatório americano chamado “The State of the News Media 2008“. Sempre afirmei aqui que temos que ver pesquisas ou notícias de forma neutra e com a vigilância epistêmica ativada. O exercício é contra-argumentar. Dois fatos chamaram minha atenção no resultado da pesquisa os quais eu discordo de ambos categoricamente:

Os dez principais sites de notícias, em sua maior parte de marcas tradicionais, estão mais para uma oligarquia do que para a democratização via internet prevista por obras como “A Cauda Longa”

Na lista de fontes importantes (confiáveis) de notícias, os blogs apareceram no final. 30% dos americanos consideram blogs fontes confiáveis de notícias. Outros são sites de notícias (81%), televisão (78%), rádio (73%), jornais (69%), amigos e vizinhos (39%) e revistas (38%)

Primeiramente não entendo porque o blog foi tratado como fonte de notícias quando seu propósito é ser uma ferramenta de conversação. Tenho clara em minha mente essa diferença. Depois, mesmo os websites tradicionais que fazem parte do “clubinho dos 10″ citados acima, se beneficiaram do aumento da audiência por conta da democratização da internet, tanto em número de leitores como em feedbacks com maior qualidade e quantidade do público leitor – os blogueiros linkam notícias também. Então por quê ser separatista no uso do termo oligarquia versus democratização? Não são os blogs ferramentas acessíveis a todos que querem se expressar, e não é a internet o melhor meio para ser ouvido, mesmo que sejam por poucos?

Blogs, empresas e a vida como ela é

mar 25, 2008   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  5 Comentários

Linkando, linkando, linkando…

Dois destaques (um polegar pra cima e um polegar pra baixo) do relacionamento entre ser blog corporativo sério e não ser blog corporativo.

Pra cima:

Fabio “Camiseteria” Seixas se derretendo com o elogio de um fã blogueiro fruto da excelência no atendimento ao cliente e antes de tudo seu blog. Parabéns xará!

Pra baixo:

Carlos “Desinibindo” Cardoso mostrando o que nem chegou aos pés de ser um anti-exemplo de blog corporativo. E eu achando que havia encontrado mais um link para meu wiki da blogosfera corporativa nacional.

Quem devia liderar a revolução da comunicação nas empresas?

mar 13, 2008   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  6 Comentários

academeblogs.jpgJornalistas, Agências de propaganda e marketing ou as próprias empresas?

Na maioria dos eventos relacionados a web 2.0, blogs vs. mídia ou comunidades virtuais e que se preocupam com a temática corporativa ou impactos na forma de se fazer negócios, sempre temos blogueiros dando dicas e opinando, jornalistas debatendo o tema, profissionais de comunicação dando o tom da conversa e raramente empresas apresentando casos concretos ou ajudando construir conhecimento no assunto discutido.

Acho isso muito sério. Entendo que leva algum tempo para que as empresas absorvam idéias revolucionárias ou novas formas de gestão que acadêmicos ou especialistas no assunto desenvolvem, mas no caso específico da comunicação com o cliente na nova era da web 2.0, a teoria se desenvolve principalmente na prática. Afinal de contas é errando que se aprende. E é por conta de poucos visionários que se arriscaram que muitas das invenções da humanidade deram certo.

As empresas deveriam assumir a linha de frente nessas discussões. Elas são as maiores interessadas e não deveriam estar sentadas assistindo o debate de partes que podem não ter o ponto de vista para captar o que se passa dentro das organizações. Uma empresa no meio e a figura muda de sentido.

O maior problema no entanto é a falta de conhecimento ou o analfabetismo digital que os míopes líderes empresariais possuem. Porém, mesmo cego, estar imerso na batalha é simplesmente melhor que não lutar. Os blogs podem continuar brigando com a mídia por espaço, mas quando esses dois forem falar de empresas, as empresas devem estar no meio.

Mais literatura! Melhor para as empresas…

mar 6, 2008   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  6 Comentários

capablogscorporativos-modismooutendencia.jpgNa próxima quinta, dia 13/03, a blogueira Carolina Frazon Terra, pesquisadora na temática das novas tecnologias de comunicação, coordenadora de comunicação corporativa do site de e-commerce MercadoLivre e professora do curso de relações públicas e publicidade e propaganda da Universidade de Santo Amaro (UNISA) e da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) vai lançar seu livro sobre Blogs Corporativos.

A Fnac e a Difusão Editora promovem o lançamento do livro BLOGS Corporativos: modismo ou tendência?, de Carolina Frazon Terra. A autora fará sessão de autógrafos desta obra que discorre sobre um canal promissor de comunicação direta e mais informal das organizações modernas com os seus públicos de relacionamento, o Blog Corporativo.

A autora realizou uma pesquisa com oito executivos que mantém blogs corporativos e entendeu o que estes têm em comum. Ser um canal interativo com o mundo digital, permitindo uma comunicação de mão dupla (bidirecional) e troca de idéias com os internautas foram os pontos mais citados pelos executivos de grandes, médias e pequenas organizações.

Parabéns Carolina e sucesso! É sempre bom ver que os blogs corporativos estão sendo cada vez mais levados a sério e sendo articulados por cada vez mais e mais profissionais.

Manual do blog nas empresas

fev 20, 2008   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  3 Comentários

Se você consegue ler espanhol pode economizar uns trocados lendo o livro de Alberto Ortíz de Zárate Tercero ao invés de comprar o meu (modestamente melhor) livro.

Manual de blogs en la empresa.

Revisitando o Cluetrain

fev 19, 2008   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  Nenhum comentário

Há 10 anos o Cluetrain manifesto foi lançado. Em um evento recente em Nova Iorque para revisitar seu conteúdo, Doc Searls (um dos autores) esteve presente e a conversa foi acompanhada por Josh Bernoff da Forrester.

No post do Josh tem bastante informação e 10 pontos que Doc destacou na conversa sobre propaganda na web 2.0.

Só escrevi este post para refletir a opinião de Doc sobre Web 2.0. Segundo ele, O’Reilly (inventor do termo) deu muita ênfase ao software. E web 2.0 não é sobre software, é sobre a maneira como relacionam-se empresas e mercado dentro de um novo contexto.

Problemas dos blogs nas empresas

fev 7, 2008   //   por Blog Corporativo   //   Crises, problemas e riscos  //  7 Comentários

Quando eu estava escrevendo o livro eu pensava: “Não deve demorar muito para o primeiro funcionário brasileiro ser demitido por causa de blogs”, ou mesmo “Assim que a moda pegar, certamente alguma empresa desavisada vai ter problemas com isso”.

Hoje olho pra trás e percebo que não me recordo de ter visto nenhum dos dois casos acima no Brasil ainda. Alguém se lembra de algo?

Acho que o pior que possa ter acontecido a uma empresa que tentou blogar foi ter ficado sem audiência por não se dedicar apropriadamente. É preciso ter consistência e persistência.

Páginas:«1234567...23»