Visualizando posts com a tag " criatividade"

Os 4 A's dos Blogs Corporativos

jun 4, 2007   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  4 Comentários

the4as_3.gifAspire (ambicionar) — Procurar novas formas de se conectar com o mercado buscando algo maior que o que a sua empresa é hoje, querendo fazer a diferença e acreditar que irá de fato fazer a diferença.

Ask (pedir/perguntar) — Blogs são um repositório enorme de conhecimento, isso nos abre as portas para multiplas oportunidades para aprender e experimentar. Perguntar e interagir com sua audiência é o principal fundamento do blog.

Attract (atrair) — Nós somos a principal fonte de mudança na interseção do que está acontecendo hoje e o que significará essa conversação no futuro. Neste sentido, queremos convidar a inovação e a criatividade para dentro de nossas vidas e trabalhar para inserir essa dinâmica onde ela não exista.

Act (atuar) — Precisamos seguir nossa própria intuição e fazer algo novo. Tentar coisas novas, atuar de forma diferente, fazer diferente e repetir tudo de novo. Na nova mídia que é a internet a barreira de entrada é muito menor. Blogar pode ser fácil, mas a parte mais difícil é ganhar força e criar algo que as pessoas queiram participar.

Fonte: Conversation Agent

Internet é uma caixinha de surpresas…

out 9, 2006   //   por Serendipidade   //   Criatividade / Inovação  //  2 Comentários

yotophoto.com… e se você souber explorar o seu poder com criatividade e muita cara de pau, você pode chegar lá!

Quero que vocês conheçam alguns exemplos do que uma rede social como os blogs pode promover. De celebridades instantâneas a dinheiro fácil, basta dar sua cara pra bater (de preferência em inglês para espalhar mais ainda pela rede).

Alguns meses atrás a imprensa brasileira descobriu o cara que trocou um clipe vermelho por uma casa em menos de um ano. Mas ele pode ficar pra trás, pois um ex-militar americano prometeu que vai se tornar uma propaganda viva ao alterar oficialmente seu nome para aquele que pagar mais por isso.

A recompensa pode não ser financeira, pode ser na forma de uma companheira para toda a vida. Esse fulano promete que vai a qualquer lugar do mundo ter um encontro com aquela que pode ser sua futura esposa. Já esse outro, prometeu que vai perder algumas centenas de quilos e vai blogar todo seu progresso passo-a-passo.

Alguém aí conhece mais exemplos?

Comida japonesa com vírus

set 30, 2006   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  Nenhum comentário

wikipedia.orgA BzzAgent, uma agência de marketing especializada em diversos tipos de ações, entre elas, o marketing viral ou de boca-a-boca, acaba de lançar o seu blog corporativo.

Até aí nada demais. Isso até o momento em que você clica na página e visualiza o blog.

De frente para uma suculenta “Bento Box” (veja foto), a empresa promete colorir cada pedacinho da saborosa refeição sob a forma de posts, trazendo informações sobre o que está se passando no interior da agência nos próximos 100 dias úteis.

Para os posts foram contratados dois profissionais para assegurar a qualidade dos textos, mas, olhando de fora, só o charme da criatividade já é suficiente e dá o tom viral que todas empresas buscam em um blog de negócios.

Via Business Blog Consulting

Escolhendo um blogueiro

set 6, 2006   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  3 Comentários

blogmind.jpgAs agências de comunicação já sabem que não é qualquer pessoa que pode tomar a frente de um blog corporativo e sair contando histórias livremente, mas não podemos exagerar a ponto de tornar essa comunicação quadrada e pré-moldada com um conteúdo formalizado ao extremo.

Algumas empresas possuem seu próprio dono ou presidente nas rédeas do blog, outras contratam blogueiros já experientes, algumas arriscam colocar profissionais de comunicação ou jornalistas nesta tarefa, outras poucas (ou muitas) pagam para blogueiros conhecidos para falarem bem da sua marca.

Não importa quem está à frente da iniciativa, essa pessoa tem que ter conteúdo para mostrar, e não é só repassando notícias, tem que ter idéias, conjecturar, argumentar e defender. Dinamismo é palavra chave, criatividade é mandatória.

Lá fora a coisa é tão séria que já existem sites de recolocação profissional de blogueiros. Outros propõem o pagamento de uma módica quantia para que você fale bem de empresas e produtos. Neste último, uma das blogueiras associadas conseguiu 1000 dólares no último mês.

Imagem de El Blog de Enríque Dans.

Que tipo de gênio você é?

jul 12, 2006   //   por Serendipidade   //   Criatividade / Inovação  //  3 Comentários

Matéria da Wired. Uma nova teoria sugere que a criatividade pode vir de duas formas distintas: rápida e dramática, ou cuidadosa e silenciosa.

wired.com

A princípio achei que estava salvo. Posso ser criativo aos poucos que o auge iria chegar. Depois pensei que poderia estar fora de qualquer uma das duas possibilidades.

Depois concluí que quem é criativo consegue manter um patamar proporcional às conexões sinápticas da idade e, quem não é, tem sorte um dia e depois emburrece.

Interpretar gráficos é sempre fascinante.

Blog da DoceShop

jun 6, 2006   //   por Blog Corporativo   //   Pequenas Empresas  //  3 Comentários

logobaixo.gifFiz algumas perguntas para o microempresário Roberto Machado, proprietário da DoceShop, uma loja de atacado e varejo de doces para a região de Ribeirão Preto-SP.

Ele está entusiasmado com o blog recém-criado (a apenas 3 meses), e nos aponta, na entrevista a seguir, os benefícios que já encontrou e qual é o seu plano de curto e médio prazo para o blog.

Continue a leitura “Blog da DoceShop” »

Blogs, mídias, medos e sonhos

mai 17, 2006   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  5 Comentários

yotophoto.comO Blog de Guerrilha me indicou uma reportagem da Folha entitulada A pornografia da opinião – Saturação de informações, ausência de visão totalizadora e dependência das velhas mídias põem em xeque expansão dos blogs nos EUA.

Oras, o que mais parece essa reportagem senão uma afronta da mídia contra os blogs? A imprensa tem medo de que os blogs assumam o principal meio de divulgação de notícias. Ao mesmo tempo o autor nos remete a pensar que “Um New York Times será sempre um New York Times“. Se eles estão certos disso, porque escrever sobre isso? Quando algo não nos preocupa, ignoramos.

[...]o destino triste do “blogging”: ele torna o mundo ainda mais fugidio do que faz o jornalismo. Atrelado ao ciclo interminável das notícias e à necessidade de acrescentar texto a seus blogs quatro ou cinco vezes por dia, cinco dias por semana, o “blogging” se torna o que a cultura literária já teve de mais próximo da obsolescência instantânea.[...]

Aqui acontece aquilo que blogueiros inexperientes podem enfrentar: sentir-se obrigado a escrever muito porque os leitores pedem mais. Acredito que se queremos deixar nossa marca como pensadores ou projetistas de novas idéias, não podemos pensar no estrelismo, na busca pela fama via blogs, mas sim no retorno intelectual que a escrita de posts pode nos proporcionar. O blog é, sim, uma escola.

A reportagem nos leva a concluir que o problema (ou a ignorância) está nos leitores assíduos, que estão promovendo os blogs como a maior sensação do momento, quando na verdade existem outras coisas na vida. Eu faço o meu melhor para trazer informação “serendipitosa”, mas dizer que quero ser o mainstream, não passa de um engano. O que eu escrevo muitas vezes não existe na mídia, muitas vezes cheia de parcialidades e anseios políticos. O que eu escrevo são minhas idéias, e a internet por meio dos blogs ajudam no compartilhamento dessa riqueza tão carente no nosso país.

Vivo para a frente. Um texto cheio de “filosofias de botequim” como o próprio autor colocou, não é o tipo de conteúdo que veremos em blogs, porque os blogs vivem para a frente, empurram a inovação e a criatividade das pessoas. Dá poder e opinião a elas. Isso poderia nos aproximar do que? Um mundo melhor? Da verdadeira democracia? Da queda de máscaras? Aspire (no transitivo indireto)…

Relacionamentos gerenciados pelo cliente

mai 6, 2006   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  1 Comentário

TrendWatching.comAno passado falamos aqui neste blog da nova “Geração C” de clientes que surgiu e está cada vez mais consolidada graças a Internet.

Basicamente, em vez de assistir um comercial e comprar, o cliente quer participar ou ajudar na criação do serviço ou do produto, para só depois comprar. Veja exemplo aqui.

As organizações focadas no cliente costumam seguir a linha do CRM (Customer Relationship Management) – Gestão de relacionamento com clientes – para se aproximarem das necessidades e desejos dos clientes.

Mas hoje, com a “Geração C” vindo cada vez mais forte no comando do mercado, podemos resgatar um conceito que surgiu mais ou menos em 2003, e que se chamava CMR (Customer-Managed Relationships) – Relacionamentos gerenciados pelo cliente. Não só falando em tecnologia, mas em conceito estratégico também.

Aí sim estaremos nos adequando ao novo mercado atual.

Dê as ferramentas e os “brinquedos” que os seus clientes precisam para se sentirem parte da sua empresa.

Gerando mais trabalhando menos

mar 22, 2006   //   por Serendipidade   //   Criatividade / Inovação  //  1 Comentário

(c) Seattle Post-IntelligencerA coluna da Anne Fisher da revista Fortune apresentou um interessante fato relacionado com a criatividade e capacidade de inovação do indivíduo nas empresas de hoje.

Ela relacionou a necessidade de se desligar de tudo para abrir espaço para o estalo da criatividade, fato científico comprovado, com a demanda crescente de horas de trabalho do dia-a-dia do trabalhador atual.

Se a sua empresa quer continuar crescendo é necessário um toque de criatividade, principalmente em mercados mais saturados, isso nos leva a repensar processos e revisar a estrutura organizacional, para realizar os planejamentos estratégicos mais tranquilamente ou menos afoitos.

Assim poderemos liberar a criatividade da forca da jornada de trabalho prolongada.

Leia mais no artigo.

A foto é do Blog do Todd Bishop do Seattle Post-Intelligencer.

Fazendo dinheiro de outro jeito ainda…

mar 6, 2006   //   por Serendipidade   //   Criatividade / Inovação  //  Nenhum comentário

(c) tagspage.comContinuando a saga da criatividade copiada.

Depois da Million Dollar Page e do Stuff & Me, apresento outra alternativa para venda de espaço para anúncios online.

Na TagsPage, ao invés de pixels, você compra Tags (Palavras), pagando por letra. Tem espaço gratuito também.

Já está perdendo a graça toda essa história de vender espaço. E os lucros (provavelmente) também estão diminuindo.

Não voltarei a falar mais desse assunto.

Páginas:«12345»