Irritando seus clientes

out 18, 2005   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  2 Comentários

(c) yotophoto.comPare tudo! Antes de planejar como agradar o cliente, como atendê-lo melhor ou especular quanto vai custar aquela consultoria para fazer um diagnóstico do seu relacionamento com o cliente, que tal começar com o oposto básico?

Partindo de como NÃO agir com seu cliente é o primeiro passo para melhorar a satisfação do mesmo. Mantenha em mente que a engenharia reversa é válida no relacionamento com clientes. Exercite pensando primeiro naquilo que incomoda você, e não no que diz o guru, um livro ou seu amigo. Você também é cliente.

Simples assim. Esse é o ponto de partida.

Desde a conquista, passando pela compra e terminando na pós-venda, junte os maiores focos de insatisfação no mundo real e virtual e desenvolva…

Maneiras de irritar o cliente

  1. Faça propagandas mentirosas aumentando exageradamente os atributos do seu produto ou serviço, envie centenas de malas-diretas, fique na porta da loja chamando. Mande e-mails todo dia, crie uma página que mostra o ícone de um trabalhador cavando com os dizeres “Em construção”.
  2. Atenda mal e com má vontade sempre. Quando for atender bem, pergunte o tempo todo: “posso ajudar?”, “pois não?”. Se for na internet, forneça poucos dados e provoque erros nas páginas no momento da compra.
  3. Forneça poucas opções de pagamento. Nada pior que aceitar somente dinheiro, os clientes odeiam andar com dinheiro. Não aceite nenhum vale refeição ou alimentação. Online, aceite somente pagamentos via boleto bancário.
  4. Se o produto for entregue no ato da compra, não se preocupe em embrulhar, os clientes vão abrir depois mesmo e você vai gastar papel a toa. Para produtos a serem entregues posteriormente, é fácil, simplesmente atrase a entrega e alegue endereço errado, problemas logísticos ou culpa do trânsito.
  5. Passe o endereço, e-mail e o telefone errado da sua loja. Assim você evita clientes querendo trocar o produto ou reclamar do serviço. Principalmente quando eles descobrirem que a garantia que você deu não se aplica.
  6. Quando eles conseguirem entrar em contato, transfira a responsabilidade para o número máximo de pessoas antes de receber um atendimento decente. E quando isso acontecer, cobre caro pelo serviço ou diga que a garantia já acabou.
  7. [A sua idéia aqui]…

Saiu o resultado da pesquisa Datafolha Top of Mind 2005 (não sei porque insistimos em usar termos importados).

Ela mostrou um pouco mais daquilo que já sabíamos (e não é a toa que as marcas vencedoras são as mais lembradas).

2 Comentários

  • ridiculo criticar o boleto bancário.

    o boleto bancário é a forma mais fácil de pagar qualquer coisa, afinal é aceito em casas lotericas, qualquer banco, internet banking, supermercados, correios, e qualquer outro local que tenha acordo com bancos.

    o boleto não discrimina ninguem, não é preciso ter cartão nem nada, é só pagar.

    e como disse, nem precisa ir ao banco, se voce tem internet, e banco pela internet, paga na hora.

  • O Sr. Mário Cunha foi infeliz com o comentério exibido logo acima. Quando o autor do texto escreveu sobre o boleto bancario, estava se referindo ao caso de só existir uma forma de pagamento, o que deixa o numero de clientes a ser atingido muito restrito. Com as outras formas de pagamento, nao dependemos apenas de clientes dos bancos virtuais, deixando uma porta aberta para os clientes que usam cartões de creditos.
    De qualquer forma, não estou desrespeitando o seu comentario e sim fazendo uma observação que achei de extrema importancia para os leitores do artigo.
    Espero que novas ideias brotem desse tipo de discussão.

Escreva um comentário