Visualizando posts com a tag " desenvolvimento"

Em desenvolvimento…

nov 24, 2009   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  3 Comentários

Hoje que este blog completa a marca de exatamente 1 mês sem post, venho contar a vocês as últimas peripécias do desenvolvimento de um livro de estratégia em mídias sociais.

  • No último dia 7 participei do Intercon 2009. Fui lá muito pelo networking mas fui brindado com palestras interessantes e ricas em conteúdo, ganhei conhecimento. Porém pouco se falou de mundo corporativo. O “livreiro” Juliano Spyer me ajudou muito na conexão com hubs importantes do cenário: Manoel Lemos, Bruno Medeiros, Michael Nicklas, entre outros. Começo a botar um pouco de Brasil no conteúdo.
  • Dois dias antes fui conversar com a Thiane Loureiro lá na Edelman, onde tivemos uma agradável conversa sobre a nossa percepção das marcas como pessoas como nós mesmos e variantes do mesmo tema. Enriquecedor e uma boa dose de conteúdo no futuro capítulo 3: “O novo consumidor social”.
  • Ao mesmo tempo iniciei um bate papo com Ed Moran que está escrevendo um livro sobre o humano 1.0 a ser lançado na primavera Americana em 2010 sob o título provisório de “A empresa hiper-social”.
  • Andei fazendo algumas palestras e conhecendo mais gente, principalmente executivos de empresas que dividem comigo suas percepções atuais. Tá tudo no meu caderninho.
  • No próximo passo estarei no Café Aberje nesta sexta-feira (27/11). Realizado pela Aberje e CPFL em Campinas, o tema será Redes Sociais e dividirei o debate com Marcelo Coutinho, Caio Túlio Costa e Sergio Amadeu.

Taí, espero não estar devendo nada. Mas pior que estou. Próximo post será sobre a evolução do blog corporativo no Brasil, pra fazer par aos meus posts dos anos anteriores (e que venceu em setembro).

Investigação apreciativa

out 19, 2009   //   por Serendipidade   //   Serendipidade  //  3 Comentários

donthateappreciate @ www.kevinbondelli.comUma das linhas conceituais para desenvolvimento (aqui me refiro especificamente de negócios) mais utilizadas por profissionais de consultoria é a investigação apreciativa. Na realidade, muitas vezes quando prestamos consultoria a uma empresa, nos pegamos absolvidos nos problemas e na distância que aquela organização se encontra das melhores práticas de mercado, é verdade, mas a investigação apreciativa é muito usada porque cria resultados interessantes e tem tudo haver com planejamento estratégico focado em uma visão futura.

O termo se forma na analogia de que quem é otimista acaba por se beneficiar mais da vida pois encara as coisas de maneira positiva. Transposto para negócios, se pode dizer que ficar somente pensando nos problemas não leva a lugar nenhum, enquanto que apreciar os bons destaques seja de pessoas ou processos e agir multiplicando esses destaques como agente de mudança cultural, move a empresa para frente, visionando o futuro.

Fica a dica.

Consumidores querem conversar com as empresas

jun 26, 2008   //   por Blog Corporativo   //   Apresentações/Pesquisas  //  1 Comentário

A ExpoTV encontrou em um estudo recente que os clientes querem conversar com as empresas. Veja os principais pontos encontrados:

- 55% dos clientes querem um diálogo constante com a marca;

- Uma empresa que se demonstra disposta a conversar com seus clientes experimenta aumento nas vendas e na fidelidade: 89% dos entrevistados seriam mais fiéis se as empresas os convidassem para participar de um grupo de discussões, e 92% disseram que recomendariam a empresa se tivessem uma experiência positiva no diálogo com ela;

- Perguntados com quem dentro de uma empresa eles gostariam de conversar, 49% disseram que com o departamento que cuida de desenvolvimento e design de produtos. 14% com o suporte ao cliente, 14% com o marketing e 13% com que cuida dos preços;

- Mais de 60% dos entrevistados contariam para 10 ou mais pessoas uma experiência positiva com uma marca;

- 93% dos entrevistados disseram que conversariam com as empresas concorrentes que estão abertas ao diálogo quando sua primeira escolha não estiver interessada neles;

Alguém aí conhece um canal de comunicação para habilitar esse diálogo que os clientes tanto querem?

Fonte: Adrants

Mão na massa

dez 23, 2007   //   por Serendipidade   //   Criatividade / Inovação  //  Nenhum comentário

Muitos dos leitores de Serendipidade conhecem o Springwise – um blog que busca apontar inovações em diversas áreas relacionadas a produtos, serviços e relacionamento.

Todo mundo está farto de saber que a distância entre uma empresa e seus clientes já quase não existe mais. Essa “união” trouxe uma nova série de possíveis vantagens e desvantagens para ambas as partes. Pelo menos do lado da empresa, o que pode abrir novos horizontes em pesquisa e desenvolvimento pode, por outro lado, prejudicar na imagem perante uma comunidade de consumidores insatisfeitos que reverberam a situação no mundo on-line.

Enquanto tem um monte de empresa perdendo os cabelos tentando encontrar uma forma de se conectar eficientemente com seus clientes, alguns aproveitam o desejo dessa massa ansiosa por comunicação para dar a eles o que eles estão pedindo: meter a mão no produto ou serviçono matter what.

Pegando emprestado dois websites apresentados pelo Springwise para ilustrar o que digo:

Blogs vs. Jornais

out 2, 2007   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  2 Comentários

Depois da onda revolucionária dos blogs contra a campanha publicitária do Estadão, acabei escrevendo um comparativo entre blogs e jornais. Já faz algumas semanas, e eu não publiquei porque achei meio rude.

Lógico que puxei sardinha pro lado dos blogs porque também fiquei incomodado, mas acho que existe espaço para os dois existirem no mundo. Cada um cumpre seu papel na sociedade, não precisamos de nenhum querer fazer o papel do outro.

Segue a comparação:

Blog
Jornal
Canal de comunicação bidirecional “democrático” Canal de comunicação bidirecional “autoritário”
O leitor tem voz ativa O leitor pode ser deixado de lado
Você busca o que quer ler Você lê o que querem te empurrar
Cobre todo e qualquer tipo de assunto Cobre uma gama limitada, porém grande de assuntos
É parcial, porém fácil de achar uma contraparte É parcial seguindo a linha editorial
Consome energia elétrica Consome energia elétrica e árvores
É mais difícil encontrar blogs de qualidade Tem mais chances de possuir conteúdo
O autor é qualquer um Seus autores são jornalistas na maioria dos casos
Na média é intelectualmente mais pobre Na média é intelectualmente mais rico
Feito por paixão, interesses próprios ou dinheiro Feito por dinheiro (ainda quando existem apaixonados no meio)
Fomenta comunidades variadas Fomenta a comunidade da imprensa
Sempre grátis Grátis ou pago
Despretensioso na maioria dos casos Tendência a teor político e tendencioso
Público-alvo: somente Internet Público-alvo: Internet e população em geral
Novidade, em franco desenvolvimento Velho, tentando se inovar para sobreviver

Blog da LocaWeb

set 18, 2007   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  2 Comentários

O Cristian Gallegos da LocaWeb me enviou um simpático e-mail após ter lido o post sobre o crescimento da blogosfera brasileira. No e-mail Cristian apresenta o Blog da LocaWeb e conta um pouco mais a respeito da iniciativa.

Tomei a liberdade de reproduzir aqui no blog o conteúdo do e-mail para que outras empresas conheçam um pouco mais sobre a abordagem e os resultados da iniciativa.

http://blog.locaweb.com.br/

Ativo desde Janeiro de 2006
Posts desde então: 165
Comentários: 591

A idéia inicial era a empresa inteira e todas as áreas realizarem posts, no entanto, poucos aderiram de fato. Hoje está mais restrito ao time de comunicação e produtos.

A ferramenta tem atingido o objetivo inicial de manter os clientes e parceiros atualizados. Pois, por sermos uma empresa de internet e com um desenvolvimento de soluções bastante dinâmico, tinhamos dificuldade de informar a respeito de novidades que não eram tão importantes para serem enviadas em um email dedicado (a fim de evitar encher a caixa postal do cliente) mas também, não eram irrelavantes a ponto de não comunicar. Com o blog, temos esse dinamismo e um ótimo volume de clientes que acompanham as novidades da empresa.

O blog não chega a gerar discussões – serve mais como um informativo informal. No entanto, depois do lançamento, aumentamos em 3 vezes o volume de sugestões para melhoria e desenvolvimento de produtos e da empresa.

12/09/2007

Blog do presidente da GM Brasil

ago 19, 2007   //   por Blog Corporativo   //   Blogs específicos  //  Nenhum comentário

Esses blogs de CEO internos só são descobertos quando aparece alguma notícia na mídia. Desta vez descobri que o presidente da GM Brasil mantém um blog interno para estabelecer diálogos com seus colaboradores. Retirei o trecho abaixo integralmente do Blog da Sandra da revista Info.

Há vários meses o presidente da GM no Brasil, Ray Young, escreve um blog para o pessoal da própria empresa. Parece mais do que um esforço oco de endomarketing, ou de puro marketing para efeito externo, e um esforço real de comunicação.

Por quê? Há 5 méritos importantes no blog:

1 – É o próprio presidente que escreve o blog, uma vez por semana. A única pessoa que põe a mão no texto é a secretária, e só para efeitos ortográficos e gramaticais. Canadense, ele já fala português, mas evidentemente não pode ter um domínio machadiano da língua.

2 – O blog está aberto a comentários de todo mundo na GM, de fato. Às 4 da manhã, de acordo os turnos do chão de fábrica, já aparecem textos dos funcionários no blog.

3 – Os funcionários, de fato, são ouvidos. Suas intervenções dão origens a e-mails do presidente para os executivos da GM, inclusive em horários totalmente fora do expediente. Recentemente, o desconto da fábrica para compra de carros pelos próprios funcionários aumentou 50%, para atender a queixas colocadas no blog, a despeito de pesquisas convencionais que não indicavam a necessidade do aumento do desconto.

4 – O blog surgiu no momento certo, quando se fez necessário, sem morar nas gavetas dos executivos por meses ou anos, como muitas vezes acontece em tantas empresas. Teve de ser montado e construído em 15 dias, o que para um ciclo de contratação, desenvolvimento e aprovação de uma grande montadora é de uma agilidade totalmente fora da curva.

5 – O blog é de Ray Young, presidente da GM, e não da presidência da GM. Ele se põe pessoalmente em seu blog – compartilhando inclusive fatos dolorosos como doenças em família.

Brand Management é outra coisa

jul 5, 2007   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  5 Comentários

Muito linda toda essa movimentação migratória para dentro do Second Life, toda marca que se preza está botando um pé lá dentro. Como? Do jeito que sempre fez: Propaganda e exibição da marca e seus produtos. Um belo show-room e só.

Aí eu paro e penso. O que isso tem de diferente do que já é feito no mundo real?

Não vi nenhuma empresa falar que vai, pelo Second Life, estabelecer um canal de customer service inovador ou mesmo criar um ambiente inovador e que produza interação. Ninguém quer se expor demais ou dar algo realmente palpável para potenciais e atuais clientes.

A onda de blogs corporativos foi bem mais tímida que a do Second Life. Lógico. Second Life é muito mais revolucionário, porém o blog é muito mais desafiador. O blog demanda mais tempo, cuidado e transparência!

As empresas, menos aquelas que nem sabem o que é um blog corporativo, têm medo de blogar, têm pavor de se tornarem transparentes. Parece que existe uma premissa de que é proibido ou pecado tratar bem um cliente, dar-lhe atenção e bônus.

LUCRO! – A palavra de ordem das empresas é hoje alcançada por esforços cegos de CORTE NOS CUSTOS. E nós, clientes TOMAMOS. Esse paradigma deve mudar, ninguém trabalha hoje (por preguiça?) para aumentar a PRODUTIVIDADE, ou mesmo a EFICIÊNCIA, ou quem sabe até mesmo trabalhar para INOVAR. O está acontecendo?

Se entregar para comunidades virtuais, confiar o desenvolvimento de produtos aos clientes, ser viral. A BusinessWeek dessa semana estava falando disso quando contou a história da juventude que mudou de vez o way of life nos negócios.

Uma resistência ao 2.0 sem nexo e que fez com que a onda Second Life e esses eventos cheio de gringos tenham peso significativo, mas que podem desviar o caminho. Falando nisso, o John Batelle vai estar num desses eventos, parece coisa de primeiro mundo, mas gente, nós estamos atrasados!

(c) Business Week

Imagem da BusinessWeek.

Desenvolvimento de Google Maps mash-ups no Brasil

mai 17, 2007   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  Nenhum comentário

Mike Pegg do Google Maps Mania criou um post hoje sobre o uso do Google Maps na criação de aplicações interessantes no Brasil.

Além de citar o Geo-Serendipidade, um mash-up antigo que fiz logo no começo de 2005, quando a própria Google tinha acabado de lançar o API, ele deu um grande destaque ao mash-up do meu irmão: “Se eu cavar…” ou “Se eu andar em linha reta…“.

Importante destacar a notoriedade do blog do Mike. Ele já conseguiu até emprego no Google graças a esse blog.

Passado? ou Futuro?

abr 25, 2007   //   por Serendipidade   //   Criatividade / Inovação  //  2 Comentários

Passado pAssado FuturoVou chamar aqui de passado ou futuro os dois caminhos que podemos dar em nossas vidas no que diz respeito a preferências de estudo ou desenvolvimento intelectual.

De fato, sem os dois não formamos base nenhuma para nos desenvolver, mas sempre seguimos preponderantes em um dos caminhos possíveis. Não sei se arriscaria dizer que existe também o caminho do presente pois não pensei o bastante no assunto, e além disso, o tempo passa muito rápido.

O caminho do passado é uma escolha que nos convida a mergulhar na infinidade de conhecimento registrado que encontramos em bibliotecas, um verdadeiro tesouro. História, filosofia, biografias, e mais além, todo o conhecimento contemporâneo até o dia de ontem que está disponível em bases de pesquisas na internet. Adoramos assistir filmetos youtubados nostálgicos, que resgatam boas lembranças.

Mas o caminho do passado que descrevo é mais profundo, ele significa que apesar do limite físico de informação, ou seja, os livros existentes hoje, a cada dia uma nova descoberta arqueológica pode nos trazer publicações ou hieroglifos de muitos anos atrás. O que dizer então de bibliotecas destruídas pelo furor de guerras ou os livros queimados de outrora? Quanta riqueza não havia na Biblioteca de Alexandria?

Por outro lado, vou chamar de o caminho do futuro aquele de quem busca respostas ainda não encontradas, ainda quando a resposta poderia estar contida em um passado remoto. Talvez seja o caminho da astrologia, da ciência de ponta e tecnologia, da descoberta de novas vacinas ou novas curas que hão de prolongar nossa vida na quase extinta e superaquecida terra.

Acredito que esse caminho só é trilhado por quem faz bom uso da sua bagagem de caminho do passado e mais um punhado de conexões sinapticas. Inovação é o nome da coisa.

Concluo então que o que nos leva à evolução e ampliação de horizontes é o ciclo de dois ou mais passos no passado, para dar um passo largo rumo ao futuro. Como agachar para dar um salto mais longo.

O caminho do passado e o do futuro é o caminho da inovação.

Páginas:12»