Transformação do Livro de Auto-Ajuda

jan 5, 2006   //   por Serendipidade   //   Criatividade / Inovação  //  2 Comentários

(c) yotophoto.comO Livro de Auto-Ajuda PODE ser um livro escrito de maneira equivocada, ele pode partir da abordagem que nós somos ingênuos e ignorantes e que eles serão um manual completo passo-a-passo para resolver os problemas (ainda que neguem tal argumento). Pode ser a tentativa de estabelecer uma relação escravo/patrão, vassalo/suserano. Isso faz com que seu texto seja moldado de maneira impositora e influenciada.

O Livro de Auto-Ajuda É lido da maneira errada, devemos ler o livro de Auto-Ajuda para absorver a idéia que o autor gostaria de colocar. Pegamos então essa idéia e trazemos para nossa realidade, concordando ou não com aquilo que o autor está propondo. Não podemos ler o livro achando que ele é um manual, e ao mesmo tempo não podemos ser céticos a ponto impedir que a idéia seja compreendida, para depois ser julgada.

Quando não é os dois é um, e quando não é um é outro. O livro se torna ineficiente no final.

Livros de Auto-Ajuda” deveriam SER e SER CHAMADOS “Livros de Idéias“.

Certamente nos desenvolveríamos muito mais exercitando a idéia e não “cumprindo ordens”.

2 Comentários

  • Nunca gostei de livros de ‘auto-ajuda, prefiro a sinergia dos contatos quando preciso recarregar…

    Ganhei um livro desse tipo neste último Natal, vou tentar imaginá-lo como um livro de idéias, quem sabe eu consiga lê-lo até o fim.

    Cris

  • [...] Ao invés do livro, leia este blog. Garanto que você vai tirar maior proveito. Sim, eu sou “meio” contra livros de auto-ajuda. [...]

Escreva um comentário