Navel gazer

abr 6, 2006   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  6 Comentários

Tirei essa foto abaixo em um final de semana aqui em São Paulo. Veja a foto e volte aqui. O que mais me intriga é pensar em duas questões relevantes:

1 – Ao ver um aviso desse tipo você se sente sensibilizado a ponto de não encostar naquela calçada?
Pela foto responderemos não a essa questão.

2 – De que adianta o autor do aviso transparecer tamanha agressividade na mensagem?
E aqui responderemos que não adiantou nada.

Se houvesse respeito mútuo na civilização, não haveria necessidade de ser agressivo de um lado ou ser desrespeitoso do outro.

O problema é que quando não estamos dançando numa balada, ou dando risadas com amigos numa mesa de bar, nós estamos fechados em nosso mundinho egoísta e nos preocupamos somente com nosso umbigo.

No trânsito viramos monstros, em filas parecemos bichos e quando existe a possibilidade de ganhar um pouco mais, somos oportunistas.

E é por muito disso que tudo o que é mau nesse mundo acontece…

(c) serendipidade.com

6 Comentários

  • Pra mim mostra o perfil de alguém radical e que se acha o dono do mundo… Não sabe que somos sim, filhos do dono.

    Postei a “Parte II” da viagem de Pontes. Apareça!

    Abs,

    Vinicius Factum
    Blog de um Cidadão

  • Vc tem toda razão!!!
    É só vc tocar na parte mais sensível dos motoristas: O SEU CARRO, que este problema se resolve – uma boa riscada na carroceria vai lembrar esse filho da puta de respeitar a entrada da garagem dos outros.

  • Tudo de “MAL”, Cipri… tudo de “MAL”… hehehehe

    Grande abraço!

  • É fácil filosofar, mas o dia que vocês tiverem garagem em local estratégico, entenderão.
    No caso da foto, não sei. Não adianta “prometer” e não cumprir. Não me orgulho nem um pouco disso, é pura necessidade, mas no estacionamento de minha loja, local propício para estudos sobre a total falta de um pingo sequer vergonha na cara de grande parte da população, quem pagou para ver se arrependeu.

  • É.. Só não esqueçam que se forem pegos riscando o carro de alguém, serão autuados e processados por vandalismo, propriedade privada… E o motorista, no máximo levará uma multa de trânsito.
    Peguei um malandro uma vez riscando meu carro, e ele só parou de apanhar quando 2 policiais me impediram de continuar batendo. Comigo não aconteceu nada, nem com meu carro… O cara ficou todo fudido, bem feito, não me arrependo. Vagabundo tem que morrer. Aposto que o Corsa tá trabalhando, e entrada de garagem é cordão amarelo!

  • Por causa de opiniões como essa aí em cima é que é a merda que é. Acha que “porque tá trabalhando” (se não for essa desculpa é outra qualquer, em geral ridícula e descabida, eles têm sempre uma, e nunca assumem que estão errados) tem o direito de fazer o que quizer. Não me surpreende, conheci muitos tipos iguais, sem nenhuma noção de coisa alguma. E eu nunca risquei o carro de ninguém, isso é coisa de boiola e criança. Dei “aula” de educação, civilidade e respeito aos outros (usando recursos variados, desde guincho e jacaré, passando por porrada e até voz de prisão com cano na cara e algema – o “serviço” era a gosto do freguês e dependia só dele) prá muito f*.

Escreva um comentário