Qual departamento faz o blog corporativo?

nov 26, 2008   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  9 Comentários

Vi a pergunta acima no meu leitor de feeds que aponta para o Twitter e todas as menções às palavras “blog corporativo”.

Resposta:

Não é um departamento, é uma pessoa. Um ou mais blogueiros. E blogueiro é alguem que tem afinidade com a blogosfera, escreve, lê e responde comentários e estabelece um diálogo. Departamentos não fazem isso. Estão muito ocupados no ciclo gestão e busca por resultados. Departamentos no máximo suportam o blogueiro com sugestões e direcionamento.

Será que agora fica claro porque o blog humaniza a empresa?

Se nessa altura alguém perguntar: ok Fábio, é uma pessoa, então pode ser um jornalista, certo? Resposta: Sim, pode ser um jornalista, mas só se ele for um blogueiro.

9 Comentários

  • Fabio, vc quer dizer que blogueiro virou uma profissão dentro estrutura da empresa? o figura responsavel por participar, escrever, pesquisar a blogosfera?

    Nao concordo com essa colocaćão de que o responsavel pode ser um jornalista DESDE que ele seja blogueiro… acho que nao faz sentido ou talvez eu nao tenha entendido o sentido do “blogueiro” que ultimamente é termo bem ambiguo.
    Um jornalista eh capaz de gerir um blog ou “blogosferiar” independente de ser blogueiro ou nao e outros profissionais tambem poderiam fazer o papel bem, dentro da estrutura da empresa.

    O blogueiro corporativo é o cara que é pago para blogar pela empresa, e ai perde autonomia no titulo de blogueiro… para ele ser um legitimo blogueiro ou humanizar + a empresa, deveria ter “permissao” e ate ser incentivado a fazer criticas ou dar notas que nao seriam beneficas a empresa, mas necessarias…

    • Por que não? Poderia ser profissão pois o mundo digital definitivamente alterou e ainda vai criar muitas outras ocupações diferentes.

      Chamar o jornalista de blogueiro não é rebaixá-lo. Na minha concepção blogueiro é qualquer um que escreva em blogs. E ponto. Na verdade eu considero que blogueiro autêntico é também acessível e aberto ao diálogo. Nada mais nada menos. Chamá-lo de blogueiro é só correlacioná-lo ao blog uma vez que qualquer um que seja eficiente na forma de comunicar e estabelecer uma conexão poderia se encaixar no perfil.

      O blogueiro corporativo nem sempre é alguém pago pela empresa estritamente para blogar. Existem blogueiros corporativos que possuem outras funções na empresa como um presidente ou executivo, existem blogueiros corporativos que são empresários. E para dizer que salário não faz blogueiro, existem blogueiros corporativos que blogam pela empresa em troca de informações privilegiadas ou a oportunidade de testar um produto exclusivamente – dinheiro não é a única forma de recompensa. E nesse último caso também não é emprego.

      Para finalizar, relacionar o blogueiro legítimo a alguem que faz críticas ou desmascara uma pessoa ou empresa está equivocado. Você pode humanizar a empresa prestando um autêntico serviço que beneficia seus clientes sem ter que pisar nos próprios calos.

      Obrigado pelo comentário!

  • Sim, concordo com vc, exagerei na colocacão do “legitimo” blogueiro. Eh que o termo ta muito batido e pode causar confusao…
    Na verdade, o que me incomodou foi a colocacao de que a “pessoa” responsavel poderia ser um jornalista desde que fosse blogueiro.
    Nao entendi o que quis dizer com ser blogueiro…
    O que caracterizaria o “blogueiro”? Simplesmente o fato de blogar e participar da blogosfera?
    Se for isso ta entendido :)

  • Excelente resposta, mas em geral o que tenho visto nas poucas empresas que tem blogs são textos que parecem escritos na melhor das hipóteses por jornalistas não blogueiros.

    Talvez o fato de poucas empresas terem blog seja até bom no final das contas pois terão chance de ler o Blog Corporativo e começar certo ;-)

    Dando minha gota de opinião comentando a Dani: o blogueiro é alguém pronto ao diálogo, que entende a Internet como um lugar, pode ser uma mesa de bar, uma sala de estar, uma sala de espera ou uma movimentada ágora moderna onde se travam animados debates. O não blogueiro acha que está escrevendo para uma revista, um jornal ou uma massa indefinida de pessoas que não vai interagir e ajudar a desenvolver as idéias dele, afinal, mesmo que não comentem, podem ir em seus blogs e dar continuidade ao que acaba de ler.

    Nossa! Que gota de opinião enorme! :-)

    • Obrigado pelo comentário Roney. Pelo que vi na sua opinião dividimos o mesmo conceito.

      Abraços

  • Então vamos lá. Trabalho com Blog Corporativo e sou jornalista. Rá! E concordo com partes das opiniões acima.

    Acredito sim, que para se ter um bom aproveitamento editando um blog corporativo é necessário estudar bem a blogosfera, e principalmente o seu público dentro dela. Mas não ser um blogueiro de carteirinha.

    Porque embora a internet seja o “mundo sem fronteiras” existem váaaarios territórios digitais, muito segmentados, que são bem definidos por um termo péssimo , mas que funciona: “tribos”.

    O que eu acho que ainda gera uma ou outra dúvida, é que os profissionais ainda não encaram o blog como mais um veículo de comunicação. Humanizado sim, mas um canal de comunicação beeeem legal.

    E como comunicação não se faz se o outro lado não entender, é superimportante conhecer para quem se escreve, assim como na rádio e no impresso. A única diferença é que BLOG é para quem curte web.

    Eu falei isso tudo para fundamentar que eu acho legal quem edita o blog ser jornalista, que pode trabalhar o estilo do texto, sem cair nas armadilhas da web, como o miguxês.

    Uau, opinião grande!

    • Como no caso do Roney acima, minha opinião, a dele e a sua estão bastante alinhadas.

      Só me diferencio no fato de que, na verdade, considero como ‘autêntico’ blog corporativo aquele escrito por alguém que vive a realidade, processos e problemas da empresa.

      Obrigado pelo comentário.

  • Bom eu sou o unico que usa o blog na empresa o resto sempre fica fazendo outras coisas e tambem não mostra muito interesse em usar o , vou descrevendo o que estamos fazendo e trocando conhecimento.

    Abraços

  • O tema do texto é interessante. Como pesquisadora da Comunicação Integrada, penso que muitos departamentos vão se apropriar de construção e coordenação dos blogs corporativos.
    Mas não vai funcionar de a empresa não estiver integrada. Os feudos que compõem muitas empresas, infelizmente. Dizem comer Comunicação Integrada da melhor qualidade e arrotam peças e ações individualistas e nocivas a empresa.

    Se conseguirmos inserir os blogs corporativos do processo de Comunicação Integrada, sua ação será incrível.

Escreva um comentário