Visualizando posts com a tag " youtube"

A hora e a vez da pequena empresa

ago 2, 2007   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  2 Comentários

Veja abaixo a entrevista que concedi ao programa “A hora e a vez da pequena empresa” do Sindicato da Micro e Pequena Indústria do Estado de São Paulo (SIMPI), que vai ao ar na Rede TV e na Rede Vida semanalmente.

A entrevista, que durou mais de 20 minutos, ficou condensada em 2 minutos. Vou ver se descolo a fita completa.

Salve Stanley Jordan!

jul 30, 2007   //   por Serendipidade   //   Serendipidade  //  Nenhum comentário

Ele dedilha Stairway to Heaven do Jimmy e o seu Led Zeppelin. Sensacional!

Qual é o novo paradigma?

jun 29, 2007   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  3 Comentários

Todo ano é marcado por alguma coisa relevante. Para 2006 eu não saberia escolher o melhor exemplo de destaque, teve o “pequeno” dominando a eletrônica, teve “blogs“, teve “web 2.0“, teve “comunidade” e muitos outros.

O termo Crowdsourcing (não consigo produzir um neologismo em português) já é antigo, mas o conceito, que poderia facilmente ter sido um destaque de 2006, só deve se consolidar com força no Brasil este ano. O Estadão já possui desde o ano passado um serviço chamado FotoReporter, onde leitores enviam fotos via celular ou email para a redação do jornal. E hoje a concorrente Folha de S.Paulo anunciou um serviço parecido para envio de notícias + fotos.

Dentro do tema vídeos online, o YouTube lançou sua plataforma em português. YouTube é paradigma da década provavelmente, mas a onda de serviços web 2.0 também está começando a alavancar no Brasil. O WeShow é o exemplo mais recente.

SecondLife também é onda de 2006, mas as empresas (que saco!) não sossegam de querer abrir sua filial lá dentro. Iniciativas que provavelmente vão morrer em seguida, mas o que vale é o buzz.

Por último, e não menos importante, temos o “paradigma do toque“. Ainda quando o nome possa remeter a outros entendimentos, tem tudo haver com o novo (e já imitado) telefone da Apple.

Alguém arriscaria chutar o que vem por aí em 2007 no Brasil ou no mundo?

Filme, pipoca, diversão e comunidades virtuais

mai 16, 2007   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  1 Comentário

Cão sem donoRecebi um email da Maria Cultura, uma empresa que, segundo o seu website, “trabalha comunicação e produção de projetos com foco exclusivo na cultura“. Este email comunicava que foram escolhidos alguns blogueiros, que eu era um dos escolhidos, e que em anexo havia um release do filme “Cão sem dono” à minha disposição caso eu quisesse postar algo.

Interessante notar a abordagem da divulgação do filme: totalmente conectada na rede (Personagem de Second Life, Blog, Orkut, YouTube).

Contada toda a história, vamos ao filme. Afinal de contas divulgar a cultura brasileira é divulgar o Brasil.

O filme foi lançado ontem, dia 15 de maio, em São Paulo e no Rio de Janeiro e, ao contrário da divulgação, não fala de internet, tecnologia ou web 2.0.

““Cão Sem Dono” observa um relacionamento amoroso, escrito com as cores íntimas de um retrato de geração. O longa mostra a vida de Ciro, jovem recém-formado em Literatura, que passa por uma crise existencial marcada pelo ceticismo, falta de planos, isolamento e solidão. Ciro se relaciona basicamente com o porteiro de seu prédio, seus pais e um cachorro.

Ao conhecer Marcela, uma ambiciosa modelo em início de carreira, seu isolamento é quebrado. Marcela é cheia de vida, se entrega de forma obsessiva ao trabalho e, com isso, adia a realização de qualquer outro sonho. Ela aproxima Ciro de outras pessoas, de certa forma, o obriga a interagir com o mundo exterior.

Sem se dar conta, ele se apaixona e, quando Marcela fica frente a frente com a morte, Ciro percebe que esse obstáculo pode ser um fator de destruição ou uma alternativa concreta à apatia.”

Quero ver!

Aproveitando, deixo o recado para outro filme, “Ódiquê?“, que foi lançado também agora em maio e foi dirigido pelo irmão de um colega do trabalho.

Também quero ver!

Porque o mundo é recheado de oportunidades?

abr 19, 2007   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  2 Comentários

Li hoje uma nota do BlueBus que apresentava o resultado de uma pesquisa realizada pela Hitwise:

  • YouTube – 0,16% das visitas são de usuários que vão postar videos
  • Flickr – 0,02% das visitas são de usuários que vão publicar fotos
  • Wikipedia – 4,6% das visitas são de usuários que vão editar verbetes
  • Internautas interessados em ver videos, fotos e outros conteudos saltou para 668% em 2 anos

Essa história acima não é novidade. Já vimos esse argumento na forma da regra do 1% no ano passado. E mais um monte de especulações em torno do tema.

Temos, então, dois lados: o ativo e o passivo (tudo numa candura de inocência).

Se dizemos que o consumo, o ato de comprar, é um ato passivo, porque estamos obtendo algo facilmente em troca de dinheiro, nos resta dizer que fabricar, prover serviços, lançar um produto é completamente ativo.

Fazendo um paralelo sem subestimar sua inteligência:

- 0,02% criam
- 668% consome

Olha só o tamanho de oportunidades de negócio que temos no ar.

Sim, de fato o complemento de 0,02 é 99,98. Sabia disso mas mesmo assim quis deixar o número acima. Eu gostei dele.

Showzinho básico

fev 28, 2007   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  3 Comentários

Presença no show do Coldplay ontem a noite. Apesar da crítica da Folha de S.Paulo na edição impressa, o show não foi banal no meu ponto de vista.

Gravei o vídeo de 10 músicas na íntegra. Pretendo colocar todas no YouTube. Por hora fique com uma delas: Yellow. Com direito até a bolas coloridas.

Blog para gestão de "crises"

jan 16, 2007   //   por Blog Corporativo   //   Crises, problemas e riscos  //  7 Comentários

No começo do mês postei sobre a confusão gerada pelo Banco do Brasil ao adotar sua nova campanha de marketing. Nesse post eu falava sobre como um blog faria toda a diferença no momento de lidar com as expectativas (crises ou “pitís”) de seus clientes ou prospects.

Sobre as recentes ondas de acontecimentos confrontando o Google, os internautas brasileiros e o governo (Cheques do Adsense bloqueados e bloqueio do YouTube pela Cicarelli), foi muito feliz o comentário do Mr. Wagner no Blog de Guerrilha. A idéia foi questionar o silêncio do Google Brasil nos blogs corporativos da firma.

Certamente o Google Brasil não deve ter muita autonomia para se posicionar sobre estes assuntos e talvez nenhum dos funcionários responsáveis pela atualização do blog quis (ou pôde) colocar o seu na reta. Mas alguma coisa poderia ser escrita, nem que essa coisa fosse: “Galera, sabemos que há muito interesse em saber o que está acontecendo com o YouTube, mas o Google Brasil não tem qualquer relação com este serviço”. Afinal, ficar calado no meio de uma confusão dessas não é muito humano.

Fica registrado. Ele ainda adicionou:

Ainda é utópico imaginar corporações “descendo do palanque” e vindo para o debate corpo-a-corpo. Abrir um canal de comunicação franco e de duas vias é muito arriscado, ainda mais se for para lidar com esses furacões que varrem a rede, como bloqueios de Orkut ou YouTube.

Concordo que seja arriscado, mas acho que o risco/benefício ainda é menor em ambos os casos. Afinal de contas, comentários devem ser moderados e posts devem ser escritos por quem tem “licença para matar”, ainda que “matar” tenha um sentido especial quando estamos lidando com pessoas/consumidores da nova geração – às vezes empowerment para os blogueiros oficiais pode fazer a diferença. Se o Scoble não afundou a sempre polêmica Microsoft, porque o Joãozinho ou a Maria iria afundar a empresa queridinha do planeta terra? – Lógico que não podemos esquecer que Scoble tinha talento.

O Rei do Blues

dez 3, 2006   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  1 Comentário

Sem palavras. Um dos melhores shows da minha vida. O cara está com 81 anos e parece que tem 30! Simpático, carismático e sabe conversar com a platéia. Ele é nada mais nada menos que BB King!

Divido um dos vídeos que fiz:

Lonely Marketer 16

nov 22, 2006   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  Nenhum comentário

Quem acompanha o submundo das coisas malucas que acontecem no YouTube conhece a história daquela garota codinome Lonely Girl 15, que é notícia lá fora. Aqui no Brasil também existem várias referências a ela no BlueBus, que inclusive postou uma nota hoje sobre uma matéria da Wired.

Se você não conhece, leia mais sobre a história dela aqui antes de continuar.

O fato é que, inspirado nela, o mundo empresarial também ganhou o seu personagem. Assim surgiu o Lonely Marketer 16, a história de Drew, um rapaz que trabalha em uma empresa de marketing e conta suas frustrações na busca de um melhor marketing boca-a-boca para seus clientes.

São três episódios. Um, dois e três.

Como conhecer o "caráter" de alguém?

nov 18, 2006   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  2 Comentários

Um pode falar que é pregando um susto ou jogando uma barata ou qualquer outro inseto na frente dele. Hoje quase morri de rir de um amigo dando pulinhos frenéticos por causa de um grilo, esse tipo de coisa desbanca qualquer um. Por isso coloquei caráter entre aspas no título do post.

Falando do caráter sem aspas, Abraham Lincoln disse que praticamente qualquer um pode suportar a adversidade, mas se você quiser testar o caráter de alguém, basta dar-lhe poder.

Mudando o assunto do post e chegando onde eu queria chegar, eu discordo do Mr. Lincoln. Se você der poder para alguém, mais do que descobrir seu caráter, você pode acabar descobrindo que essa pessoa é incompetente, ou entre outras palavras, bom no verbo e ruim na ação.

Tem muita gente por aí que profetiza, reclama, diz que faria melhor se fosse ela. Aí, quando chega o poder (ou oportunidade) nas próprias mãos, ela cai do cavalo.

Isso não vale só para o sentido nobre do “poder” (vulgo dinheiro? status?), vale para o seu dia-a-dia. Quantas vezes a oportunidade passa pelos seus dedos sem que você tome uma atitude e depois fica se lamentando?

Páginas:«123»