Testemunho de uma blogueira recém-contratada

ago 30, 2007   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  1 Comentário

Ontem mencionei o mais recente blog corporativo da Natura. Entrei em contato com a sua blogueira, Luciana Soldi Bullara, e perguntei a ela como foi o processo de transformação de “blogueira entusiasta” para “blogueira oficial“. A julgar pelo tamanho da história que ela escreveu, eu a categorizo como “blogueira oficial entusiasta“.

É um ótimo exemplo de como encontrar um blogueiro para sua empresa. Ainda não descobri se rola um salário ou é “advocacia da marca” pura mesmo. Ela recebe um pagamento pelo trabalho.

Sempre gostei muito dos produtos Natura e sempre admirei muito a postura e filosofia da empresa. No ano passado, me deu vontade e resolvi ser Consultora. Com essa aproximação maior que tive com o universo da Natura, passei a admirar mais ainda produtos/empresa, me deu um estalo e achei que o conceito ‘bem estar bem’ poderia render a produção de um conteúdo variado, rico e importante para a nossa realidade de hoje, onde falta qualidade de vida e sobram atitudes que prejudicam nossa vida no planeta. E melhor ainda se eu pudesse usar o poder de um blog para disseminá-lo.

Desde o início (Fev/2007), bloguei com vontade, sem esperar nada, nem audiência, nem reconhecimento. Dizia a mim mesma, em finais de semana ensolarados em frente ao computador, que o tempo despendido em blogar fazia me sentir melhor por fazer algo que agregava, mesmo se o blog não passasse de um repositório de informações legais pra mim mesma, na tentativa fracassada de disseminá-las por aí.

Está certo que o meu conhecimento técnico sobre web e blogs ajudou muito e fez com que o meu blog tenha uma audiência considerável e um ótimo pagerank em ferramentas de busca. Isso de certa forma chamou a atenção da Natura, além do fato de que o meu blog se diferenciava de todos os blogs de outras consultoras Natura por não se focar na venda de produtos e na atividade de consultoria, e sim em conteúdo. Daí, até onde me foi dito pela própria Natura, bastou o meu blog ser citado por um consultor de web contratado por eles como exemplo de blog e eles resolveram entrar em contato comigo com a idéia de um blog para a Campanha Chronos 2007.

O mais legal de tudo é que eu apenas tenho uma limitação de assuntos, pois o tema central do blog da campanha é bem específico. Fora isso, tenho liberdade editorial total para criar os textos e inserir imagens (com cuidado para não infringir direitos autorais, claro) do meu jeito, com o meu toque pessoal, pois uma preocupação grande da Natura era manter o caráter genuíno de uma comunicação de consultora para consultora, sem interferências da empresa neste sentido. Eles queriam um blog feito por uma consultora, e não um canal de comunicação da Natura com suas consultoras. E é assim que a coisa está acontecendo na prática e fico muito feliz por mais uma atitude acertada da Natura.

Coorporativamente falando, a meu ver, temos um ponto muito importante nesta história toda, que só consigo enxergar agora: para a Natura, a Luciana, dona do blog movimento_natura é o que chamamos de uma ‘advogada da marca’, por pleno livre arbítrio e boa vontade e sabe disseminar isso de maneira efetiva pela web. O fato é que agora vejo um momento que pode ser um divisor de águas – o momento em que a marca entra em contato com este ‘advogado da marca’ por quaisquer motivos. Essa interação entre marca e advogado da marca pode ser uma experiência morna, que não altera a percepção da marca para esta pessoa. Pode, por outro lado, ser uma experiência excitante, que eleva a percepção da marca a outro patamar, ou também, pode ser até uma experiência frustrante, o que pode fazer com que qualquer advogado da marca passe do dia para a noite para o lado indesejado.

Com a natureza que a internet possui e as ferramentas facilitadoras aí disponíveis, as experiências frustrantes de advogados de uma marca podem ter um peso muito negativo. Por outro lado, quando a percepção se eleva positivamente, não existe budget corporativo que pague isso. É muito importante um esforço da marca no sentido de manter e sempre melhorar essa percepção.

1 Comentário

Escreva um comentário