Visualizando posts com a tag " comunidade"

Sabedoria popular (2.0)

dez 19, 2006   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  2 Comentários

CrowdSpiritO termo acima já foi transformado para sua versão 2.0: “Inteligência das Multidões”

E é nessa semana, a qual fomos brindados e nomeados como os personagens do ano pela revista Times (exaustivamente propagado em todos veículos de notícia e outros blogs), que trago parte do post do blog da CrowdSpirit.

A CrowdSpirit é uma dessas novas ventures da nova maneira de se navegar e desfrutar a Internet. A empresa abre espaço para que seus clientes enviem idéias para novos equipamentos eletrônicos, essas idéias são votadas pela comunidade e as melhores escolhidas podem virar um eletrônico de verdade, fabricado pela própria CrowdSpirit, e ser consumido pela própria comunidade envolvida. É veramente uma revolução (veja a complexa figura).

Fechando o post, a lista abaixo foi levantada pela empresa, e, além dela mesma, essas outras são iniciativas que fazem uso da nossa “sabedoria popular 2.0″.

Blogs de funcionários representam risco para sua empresa

dez 12, 2006   //   por Blog Corporativo   //   Crises, problemas e riscos  //  2 Comentários

Não deixem de ler o interessante artigo da Internet Business Law Services sobre problemas e riscos encontrados em companhias que possuem funcionários blogando tanto internamente quanto externamente.

Alguns dos principais perigos para uma empresa (independente se existe ou não um blog oficial) incluem:

  • Difamação,
  • Assédio,
  • Danos Econômicos,
  • Vazamento de informações.

O artigo ainda apresenta algumas dicas para as empresas, entre eles:

  • Estabelecer uma política (tanto para blogs, quanto para chats e outras comunidades),
  • Trabalhar fortemente na comunicação e conscientização das mesmas,
  • Procurar apoio jurídico antes de tomar ações que podem se voltar para a própria empresa.

Egosurfing

dez 10, 2006   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  Nenhum comentário

Fake Your Space

  • Você olha de forma obsessiva as entradas de comentários sobre seu blog no technorati?
  • Você quer ter mais comentários no seu blog?
  • Você gostaria que outras pessoas falassem mais de você?

Há uns meses atrás diversos blogs por aqui (no Brasil) passaram por uma fase de “pelamordeDeusmeleiam”, oportunidade que aproveitei para dizer que cada um cuida do seu próprio umbigo.

Quanto popular você deseja ser?

Esse é o mote do “Fake Your Space“, um serviço de venda de amigos para comunidades virtuais. Escola a sua ou seu amigo, e ele vai postar mensagens periódicas no seu blog, no seu MySpace, no seu Orkut, e por aí vai…

Imagina isso aplicado nos Blogs Corporativos ou em comunidades (no Orkut por exemplo) dedicadas a uma empresa, um produto? Teremos então (em breve ou já temos?) os consumidores falsos, dando falsos testemunhos para o bem do capitalismo. Amém.

Mais um ruído no nosso mundo já afogado em informação. Uma peneira por favor!

Os Blogs e as Empresas

nov 15, 2006   //   por Blog Corporativo   //   Apresentações/Pesquisas  //  2 Comentários

Por Cris Correa do Portal Exame via Business Opportunities Brasil

Para muitas empresas brasileiras, blogs e Orkut ainda são assuntos praticamente desconhecidos – e muitas vezes subestimados.

Embora a influência dessas “mídias” ainda seja restrita, a verdade é que o poder de fogo dos blogs e das comunidades virtuais está aumentando. Um levantamento feito pela IC Digital (braço de internet da agência de comunicação Imagem Corporativa) identificou que o universo de internautas que usa a rede para reclamar de empresas (ou até elogiá-las) não é nada desprezível. Veja os resultados encontrados nos três setores pesquisados:

Operadoras de telefonia celular

- Existem 3.386 postagens em blogs citando as três maiores empresas de telefonia celular que operam no país – O Orkut possui 773 comunidades referentes ao tema, das quais mais de 200 são de caráter negativo. As comunidades nas quais os usuários declaram insatisfação com as operadoras somam mais de 44 500 membros e possuem fóruns de discussão com intensa participação – aproximadamente 5 novos tópicos são abertos por dia. A campeã de reclamações é a VIVO, com 27 000 comunidades

Varejo

- Existem cerca de 495 citações em blogs a rede Pão de Açúcar e 1506 sobre o Carrefour (os dois maiores supermercadistas do país)

- No Orkut, as três maiores comunidades positivas sobre o Pão de Açúcar somam 6 000 membros – quase 100% mais participantes que as três maiores comunidades negativas. O Carrefour conta com 2074 participantes nas três maiores comunidades a seu favor – 72% mais que as três maiores comunidades contra a rede de supermercados

Farmacêutico

- O setor é citado em 1160 postagens em blogs. As citações vão de manifestos contra o uso de pílulas contraceptivas a informações educativas sobre a área médica

- Nas comunidades virtuais, o levantamento indicou que embora muitos internautas brasileiros se posicionem contra laboratórios, medicamentos e a alta cobrança de impostos em cima dos remédios (em grupos como “Não à indústria farmacêutica” e “Amamos medicamentos genéricos”), o setor ainda é visto de uma maneira mais positiva do que negativa.

12 razões de porque as empresas não blogam

nov 6, 2006   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  8 Comentários

1 – Você não entende porque você necessitaria de um blog corporativo. Nem o seu Presidente.

Há várias razões para você considerar um blog corporativo. Vocês conhecem a importância do Google nos seus negócios? Blogar = Se posicionar bem ferramentas de busca. Diga isso ao seu presidente.

2 – Você é o presidente. E você não irá permitir seus funcionários blogarem.

Porque não? Você precisa de uma política e normas de uso sobre blogs. Devem existir limites, mas forçar seus funcionários a não blogar pode ser demais, até porque muitos deles já devem estar blogando por fora da empresa.

3 – Você acha arriscado deixar seus empregados escreverem seus posts.

Se você estabelecer o assunto, a idéia do conteúdo, as regras básicas, seus empregados serão capazes de se sair bem. Se algum deles não segue as regras, mais cedo ou mais tarde ele iria ser um ex-funcionário de qualquer maneira. Encontre um blogueiro principal e passe a moderar os posts por amostragem. Lance o blog internamente por 1 mês ou 2 antes de abrir para público.

Se você vai contar detalhes da empresa que merecem ser conhecidos pelo mercado, deixe alguém mais próximo da tarefa fazer os posts, passar toda a tarefa para departamentos ou agências de comunicação pode deixar o post menos interessante.

4 – Sua agência de RP acha o blog uma má escolha.

Faça algumas perguntas a eles: Pergunte como o Google funciona, pergunte sobre RSS, peça dicas de como escrever textos, pergunte como blogar pode ser ruim tendo tudo isso em mente. Verifique se sua agência realmente tem conhecimento sobre blogs antes de acatar a decisão.

5 – Você mencionou sua intenção para o pessoal de IT. Agora está na agenda de futuros desenvolvimentos.

Quando pensamos em internet, é melhor confiar nos profissionais de marketing ou de gestão. Eles são quem dão as regras e o objetivo do blog.

6 – Você não sabe ainda quem irá contribuir no blog, ou o que você irá abordar nele.

Não adianta assumir toda a responsabilidade, você precisa dividir a tarefa com alguem que possa se dedicar mais tempo. Blog é um investimento em RP e posicionamento (no mercado e em ferramentas de busca), eles dá visibilidade à empresa, solidifica uma comunidade, humaniza a empresa. Lembre-se que nem todo blog corporativo precisa ser sobre seus negócios (veja meu livro).

7 – Você não consegue ver os benefícios sejam lá quais forem. Deve ser uma completa perda de tempo.

Sempre existem exceções. O blog pode não ser perfeito para todas companhias.

8 – Você não vê nenhum retorno ao investimento.

O blog deve ser visto sob o ponto de vista das conseqüências. Quanto vale ter clientes satisfeitos e falando bem da sua empresa ao longo de páginas e páginas na internet? Como uma maior fidelização de clientes ou aumento na participação por propaganda boca-a-boca pode não ser um tipo de retorno? Nem tudo é retorno financeiro.

Mas ele existe, porque as conseqüências citadas acima certamente irão afetar positivamente suas receitas.

Que tal olhar o retorno sobre riscos?

Se os clientes que vão interagir com a empresa ajudarem desenvolver novos produtos e serviços, eles serão seus principais consumidores e agentes de marketing.

9 – Você não tem idéia de como montar um blog.

É muito fácil. Você pode hospedar em um servidor web alugado (usando WordPress, MovableType), or hospedar em serviços próprios para isso (usando Typepad, Blogger).

10 – Você acha que o blog é só uma moda passageira.

Claro que é, você tem toda a razão…

11 – Você considera que o que funciona nos Estados Unidos não irá funcionar aqui, pois lá eles possuem um ambiente completamente diferente.

Não importa o local do seu mercado, a internet está cada vez mais presente e cada vez com mais usuários, posicionar-se bem nesta infinidade de possibilidades é essencial (e o blog ajuda bastante). Além disso, usuários estão, com a ajuda da internet, mais exigentes e antecipados, você não pode ficar fora dessa. Dê visibilidade para sua empresa.

12 – Você acha que blogar não vai dar certo para seu tipo de negócios.

Você pode estar certo. Mas ao menos tente saber os benefícios antes de atirar esta moeda. Lembre-se que você não precisa falar exclusivamente sobre o que você faz ou vende, ninguém quer saber se você comprou uma impressora nova que faz um barulho irritante. Eles (sua audiência) se importa com coisas que eles mesmos querem ler, querem saber mais sobre assuntos que circundam seu métier.

Fonte: e-consultancy e algumas poucas das muitas idéias presentes no meu livro.

Comer com casca e tudo…

out 15, 2006   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  5 Comentários

yotophoto.comO Brasil é um país com grande número de pessoas abaixo da linha da miséria, com problemas sérios de falta de saneamento básico, desigualdade social, fome, entre outros.

Falando em alimentação, temos três pilares: o lado social, o da saúde, e por último o estético.

Mas o tema é o seguinte: Comer casca de alimentos é importante para qualquer um dos três pilares acima?

Um estudo da Unesp mostra que a casca é nutritiva, apesar de menos gostosa que seu recheio, sua polpa.

Outro portal nos indica que a reciclagem de alimentos é importante e pode trazer muitos benefícios para a comunidade.

Alguns outros indicam o alimento com casca para combater a obesidade.

Voltando ao estudo da Unesp, o texto nos apresenta:

“[...] Foram testados 20 alimentos. E muitas surpresas! Quem pensa em comer a casca da banana? Pois devia. Ela tem 0,93g de potássio. O dobro da quantidade que tem a banana: 0,45g [...]“

Segundo meu pai, tudo isso não passa de besteira ou enrolação. Ele vive dizendo:

“Dizem que a natureza é sábia… Você já viu algum macaco comer banana com casca?!”

Tem sentido isso? Desenvolver técnicas de agricultura, educar a população, distribuir renda, terras, parar de roubar o dinheiro público, também não são um caminho?

Empresas (((?))) Varejo

set 27, 2006   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  1 Comentário

deloitte.comA Deloitte lançou hoje um estudo (em PDF) sobre posicionamento estratégico de empresas de alta tecnologia perante o varejo.

O relatório sugere que a indústria manufatureira de alta tecnologia deve se desenvolver em 4 áreas de especialização:

  1. Capacidade de inovar se orientando pelos consumidores.
  2. Desenvolver parcerias e/ou aprender a executar.
  3. Construir uma conexão próxima com o usuário final.
  4. Inovação baseada em serviços.

Vendo os últimos movimentos do mercado cada vez mais inserido no contexto da internet, estenderia as 4 áreas para qualquer indústria ligada intimamente com o varejo.

No 1o. ítem podemos ter comunidades virtuais ajudando no desenvolvimento de produtos e serviços. Vide minha última apresentação.

Para o 3o. ítem, um dos canais mais indicados para construir essa proximidade é o Blog Corporativo.

Aliás, acho que existe maneiras de alcançar o número 2 e 4 usando as comunidades virtuais e os blogs corporativos também. Idéias?

Semana da Computação 9.0

set 19, 2006   //   por Blog Corporativo   //   Apresentações/Pesquisas  //  3 Comentários

palestra_semcomp.jpgÉ com muita satisfação que estarei, no próximo dia 21 de setembro, na minha “terra natal universitária”. Lá na USP – São Carlos estará acontecendo esse tradicional evento anual que busca trazer para dentro da universidade temas relacionados com o mercado e o desenvolvimento científico.

O tema da minha palestra será:

Comunidades Virtuais e seus impactos nos negócios, no mercado e nos costumes dos clientes.

“Os clientes e o mercado ganharam mais poder de discernimento com a consolidação da Internet. Com as comunidades virtuais eles passaram a pensar coletivamente e fazer escolhas democráticas mais acertadas sobre produtos ou serviços de uma determinada empresa. Nesta palestra vamos entender como os consumidores ganharam esse conhecimento, e descobrir quais os principais impactos na forma de as empresas se relacionarem com o mercado.”

Veja os slides aqui. (PDF – 1,8M)

Adoramos comunidades porque somos parecidos…

set 11, 2006   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  1 Comentário

yotophoto.com…muito mais parcidos uns com os outros do que vocês imaginam.

Estou preparando uma palestra sobre comunidades virtuais para apresentar na USP em São Carlos no próximo dia 21/09. O tema principal parte do princípio de que somos seres humanos porque somos sociáveis, e a partir daí cito alguns nomes e exemplos antes de classificar as características das comunidades virtuais.

Passando por nomes como Howard Rheingold, o pai do termo “comunidade virtual”, e pelo filósofo espanhol Fernando Savater, chegamos a Donald E. Brown e sua lista de universais humanos.

Essa lista é fantástica, a conheci por meio do livro Tábula Rasa de Steve Pinker (o qual coincidentemente está citado na revista Veja desta semana).

Nela você vai conhecer aspectos humanos que são encontrados em todos os povos que se tem registro, mesmo povos mais antigos.

Olhe uma parte da lista neste link e tire suas próprias conclusões.

Google Brasil Blog

ago 15, 2006   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  3 Comentários

blog-sm.gifFaz alguns dias que vi, mas não tive tempo de colocar aqui no blog. O Google Brasil tem um blog. Já possui uma meia dúzia de posts e começou a ser publicado no final de Julho passado.

Seguindo minha teoria de que as empresas multinacionais brasileiras serão as próximas a fazerem parte do mundo dos Blogs Corporativos, o Google segue a Microsoft e o Skype na linha de tecnologia/internet, e lança seu blog seguindo os padrões do blog oficial nos Estados Unidos.

Comentários desabilitados – seguindo o padrão corporativo. Não existe um e-mail para enviar feedbacks e links para outros blogs – não seguindo o padrão corporativo.

O blog é uma oportunidade de envolver a comunidade em uma conversação genuína. Uma empresa que bloga para o mercado deveria ser aberta ao mercado, ou melhor ainda, convidativa para envolver mais os expectadores – clientes, parceiros e demais interessados na companhia.

Algumas semanas atrás, o Yahoo! lançou um novo blog corporativo fora do Brasil. Comentários abertos, design atrativo e funcionalidades de Web 2.0. Só uma comparação entre concorrentes diretos.

Páginas:«1234567»