Visualizando posts com a tag " website"

NEV – Nova Economia Virtual

nov 3, 2005   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  Nenhum comentário

(c) yotophoto.comWilma, Katrina, Charley e Isabel são alguns nomes de furacões fortes dos últimos 2 anos que atingiram os Estados Unidos. A seca atual desde o Pantanal até a Amazonia. As ondas de calor do verão europeu varrendo vidas de idosos e crianças.

Sintomas de um planeta explorado, poluído e aquecido.

Por outro lado, tem um mundo que não pára de crescer. O mundo virtual, a rede da Internet. Milhões de pessoas escrevem diariamente em blogs, jogam online com outros jogadores, fazem negócios, e desenvolvem muitas outras atividades lucrativas ou não.

Se juntarmos as duas realidades, poderíamos ter uma solução um tanto cyberpunk para o fim da exploração dos recursos do planeta. Seria uma migração de atividades reais para negócios virtuais, como a venda de domínios, venda de websites e sites de leilões.

No Project Entropia, um jogo online onde algumas ações dentro do jogo começaram a ser negociadas “externamente” com dinheiro vivo, um jogador conhecido como Neverdie comprou em leilão uma estação espacial para transformá-la em uma danceteria virtual.

Assim, enfurnados somente na NEV (Nova Economia Virtual), conseguiríamos o nosso amado dinheirinho pra comer e gastar. A população global diminuiria (através do sexo virtual) e economizaria os recursos naturais (porque quase tudo que nos satisfaz só poderá ser feito online). Só falta nos alimentarmos de bits e bytes.

É meio cara de Matrix mas é uma saída. Trocaríamos a morte do relacionamento humano (nossa fonte de ser) pela sobrevivência da natureza (nossa fonte de vida).

Uma balança difícil.

Criatividade para o bem

out 19, 2005   //   por Serendipidade   //   Criatividade / Inovação  //  Nenhum comentário

(c) DesignBoom.comAtualmente as empresas e pessoas falam muito em design de produtos (no Brasil ainda pouco).

Seja na origem das novas D-Schools, estudando Atos Instintivos, em diversos websites especializados no assunto e, principalmente, em premiações específicas.

Dentro desse último ítem, aproveitando as nossas discussões recentes sobre meio-ambiente, e aproveitando também a alta procura por usos de garrafa PET nos sites de busca, quero apontar um link para um concurso dentro do tema ambiental.

Muito criativo inclusive.

(c) DesignBoom.comConheça os vencedores da competição RE-think + RE-cycle, com os premios divididos nas seguintes categorias: Menção Honrosa, Descontextualizando, Re-utilizado / Modificado, Processo de Reciclagem (tem Brasileira aqui) e Preservar recursos. Além, claro, do grande campeão.

Aproveitando a visita, conheça as outras competições. Muito material interessante aqui.

Buscas que trazem Serendipidade

out 17, 2005   //   por Serendipidade   //   Serendipidade  //  Nenhum comentário

(c) yotophoto.comInteressante como o volume de informação de uma página pode produzir os resultados mais inusitados nas ferramentas de busca.

Existem diversas maneiras de você encontrar a Serendipidade.com no Google, Yahoo, MSN Search, etc.

Algumas simplesmente são um pouco fora do contexto. E outras podem indicar possíveis idéias para escrever um artigo. É uma riquíssima fonte de informação.

Abaixo estão algumas frases (selecionadas) digitadas pelas pessoas que acabam caindo aqui. São frases estranhas ao meu website mas apontam Serendipidade.com como um possível site que satisfaz sua busca.

  • estou precisando de alguns exemplos de anúncios com erros de português
  • árvore de natal feitas de garrafas de plástico
  • frutas que são bases do cotidiano
  • manual de merchandising em farmacias
  • passo a passo da rosa feita com garrafa pet
  • produtos misticos
  • cartão pré-pago compras wal mart
  • pulseiras usadas por jogadores qual o significado de cada cor
  • cadeia de suprimentos de uma fabrica de refrigerantes
  • como comprar pulseiras do bem de no máximo R$5,00
  • como podemos analisar a criatividade nas organizacoes?
  • software com lembretes para beber agua
  • fotografias de donald trump
  • porque os clientes escolhem a walt disney world

Estranho, interessante, intrigante e (talvez) decepcionante para os que buscam, porque não encontram aquilo que realmente queriam.

Mas ganharam Serendipidade.

Quero ter uma idéia nova…

out 14, 2005   //   por Serendipidade   //   Criatividade / Inovação  //  2 Comentários

(c) morguefile.comNão sei extatamente o que estou procurando, mas quero criar algo diferente. Tenho pensado muito na concepção dessa nova idéia. Idéias para qualquer coisa. Qualquer negócio. Quero uma nova idéia porque mesmo se ela não for me trazer dinheiro, eu estou exercitando a criatividade.

Assim, fico quase o tempo todo articulando possibilidades…

Difícil aparecer…

Se aparece…

Difícil implementar… (tem um quê de comodismo aqui)

Talvez eu não esteja pensando “lateralmente”, ou talvez eu apenas estou preso demais no trabalho e preocupado bastante com ele.

Para encher minha cabeça de possibilidades, tenho lido muito, navegado bastante, mudado algumas rotinas. Seguindo os passos catalisadores de idéias.

No entanto, enquanto o estalo não vem, estou me confrontando com idéias interessantes e notáveis. Que fazem realmente a historinha se espalhar por onde passa. Aquela coisa de 1 escuta e conta para 3 e assim por diante. A cadeia exponencial da idéia espalhada boca-a-boca.

Poderia aplicar o conceito observado por um amigo meu em alguma dessas idéias que encontro la fora. Ele disse que a Coca-Cola tem como um dos lemas “pensar globalmente e agir regionalmente”, ou seja, pegar idéias de outros países e aplicar a realidade nacional.

Vamos então a dois exemplos criativos que encontrei na internet.

O primeiro deles é o website de um milhão de dólares. Já coloquei um artigo sobre ele aqui no website. Idéia brilhante. Mas vamos quebrar o conceito da Coca-Cola introduzido acima. Dois brasileiros fizeram o mesmo e deixaram comentários aqui no blog. O ummilhao.com.br e o muraldeummilhao.com.br. Não virou. A empolgação é somente do site original, porque ele chegou primeiro. Quem chega primeiro é quem é notável, não o segundo, terceiro, etc.

O segundo é um website de vendas online chamado Woot!. Qual é o diferencial do Woot? Ele trás a cada dia um ÚNICO produto para venda. Somente um produto por dia, começando meia noite até 23:59hs do dia seguinte, ou até terminar o estoque. E mais, por um preço muito mais que promocional, preços baixíssimos comparados a outras lojas online americanas. O produto de hoje não pode ser comprado amanhã, então chovem visitas todos os dias. Idéia impressionante que gera comentários. Eu mesmo caí na história e estou falando deles aqui.

É a idéia que eu quero. Simples, notável e grande.

Um tiro pra cima…

out 10, 2005   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  1 Comentário

(c) yotophoto.com…ou um tiro no pé.

Não ia colocar minha manifestação aqui no website mas, a pedido de amigos e dos emails enviados, aí vai. E não será imparcial ou para iluminar os confusos. Será tão somente meu ponto de vista, minha opinião e meu voto.

Vários amigos e desconhecidos me enviaram emails contrários ao desarmamento. NENHUM email a favor. Por quê? O que levaria várias pessoas que possuem acesso à internet e, provavelmente, possuem condições melhores de vida, a votarem NÃO ao desarmamento na totalidade?

Fato 1 – Muitos deles, com certeza, leram somente o(s) email(s) para formar sua opinião.

Fato 2 – Aposto que quase 100% deles NÃO possuem uma arma e NUNCA usariam uma para se defender. Mas acham importante estarem por dentro dos assuntos em pauta, mesmo sem possuir domínio sobre o assunto.

Fato 3 – A maioria deles estão fazendo o que qualquer um faria para chamar atenção para si mesmo, espalhando uma historinha legal, que parece ser contagiante, para se posicionarem melhor perante os amigos e sociedade. Todos nós fazemos isso o tempo todo.

Rebati todos emails, inclusive um que tinha uma série de slides com o holocausto de fundo.

Lendo os motivos de vários partidarios do NÃO, identifiquei uma máxima dos “armados”: As justificativas apresentadas a favor do NÃO, não passam de meras constatações de fatos que não mudarão, seja qual for o resultado do referendo. Trocando em miúdos, o referendo é inócuo. Ninguém apresentou dados concretos, imparciais e verdadeiros de que a violência aumentará, que o número de ladrões aumentará, que a mortalidade aumentará. Exceto pelo contrabando que não possui correlação nenhuma e nem será o efeito da proibição das armas no aumento da violência.

Sendo assim, entre o inócuo e a proteção de crianças e contra potenciais suicidas e homicidas, meu voto será SIM. Voto pela paz, pelo fato de que niguém tem o direito de tirar a vida de ninguem. Voto porque os Brasileiros honestos que possuem armas são covardes e jamais usariam a arma contra ninguém em uma situação de perigo ou de risco para a família.

Zero para a revista Veja com sua reportagem léxica e totalmente contra aos princípios do jornalismo imparcial.

Zero para o ser humano que, apesar de parecer tão inteligente, na verdade não consegue conviver em paz com a própria espécie.

Zero para o governo por gastar tanto dinheiro em uma questão que não condiz com as verdadeiras necessidades públicas.

O referendo é zero, mas eu votarei 2!

Qual é o limite para a publicidade?

out 5, 2005   //   por Serendipidade   //   Criatividade / Inovação  //  Nenhum comentário

(c) bumvertising.comApós vermos que a imprensa vende espaço para publicidade nas suas notícias, vamos a um rápido exercício.

Quais são as maneiras que as empresas podem utilizar para publicar as suas propagandas ou se fazer conhecida?

Vou apontar algumas que me vem em mente. Através de Notícias, Outdoors, Revistas, TV, Filmes, Novelas, Adesivos, Embalagens, Websites, Mala Direta, email (SPAM), Patrocínios, Eventos, Jornais, Telemarketing, seus próprios clientes através do boca-a-boca, etc.

No nosso mundo super, a criatividade não tem limites. Pode até mesmo surpreender e ultrapassar o limite do bom senso ou da ética. No exemplo a seguir, mostro uma dessas “invenções” na busca pelo cliente. Particularmente acho a idéia interessante, porém um pouco polêmica.

Um recém-graduado da Universidade de Washington, Benjamin Rogovy de 22 anos transformou os desabrigados das ruas em publicitários. Muitos desses “sem-teto” ficam andando pelas ruas com cartazes pedindo ajuda, dinheiro, comida ou vendendo algo. O que Rogovy fez foi unir o contato que esses sem-teto possuem com potenciais clientes nas ruas e no trânsito com uma publicidade pontual aproveitando os cartazes dos “pedintes”.

E estava criado o Bumvertising, um novo veículo para propaganda. Um neologismo composto pelas palavras Bum, que significa vagabundo em inglês, e vertising, que vem da palavra advertising – publicidade, propaganda. Uma maneira “honesta” de fazer com que esses necessitados ganhem algum trocado ou mesmo comida. O trabalho enobrece o homem.

A partir de então choveram críticas dizendo que é uma exploração, ou que chamá-los de vagabundos é faltar com respeito moral. Por outro lado a idéia conquistou a simpatia da imprensa (ave!) e de voluntários e instituições que ajudam pessoas carentes.

Até onde vão os limites da exploração publicitária?

Tudo por dinheiro e um pouquinho de atenção

out 4, 2005   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  Nenhum comentário

(c) yotophoto.comHoje fiz duas descobertas através do meu leitor RSS. Mas confesso que não foram descobertas, na verdade uma delas só vem confirmar aquilo que as empresas mais fazem – manipular a imprensa. E a outra mostra a falta de assunto da imprensa.

O que está por trás disso tudo? Respondo: O Marketing, a luta por conquistar espaço no mercado e a busca por aumento na receita, isto é, dinheiro.

1) Na primeira, acho que o termo “manipular a imprensa” poderia ser colocado de outra maneira. Seria talvez melhor dizer que a imprensa é que se vende.

Sabemos que lugar para propaganda custa dinheiro, principalmente se você possui um veículo de mídia como internet, TV ou mesmo uma Revista de circulação relativamente ampla.

Nos filmes e na TV, além de trailers e reclames, temos o merchandising incorporado durante a programação normal, na novela, no jornal, nas transmissões de esportes e etc. Estamos habituados com isso e às vezes nem percebemos.

Na Internet estamos vendo um crescimento absurdo de empresas como Google, Yahoo e outras de grande audiência por conta do comércio de propaganda e publicidade nos próprios websites ou através de janelas e programas de recompensas.

Além das propagandas, reclames e merchandising, temos um outro componente de peso que é parente do merchandising: A compra de notícias para veicular os nossos interesses. Aqui chegamos na primeira conclusão: A imprensa vende espaço para noticiar propagandas.

Como exemplo pego aquele que encontrei hoje no leitor RSS. A Blockbuster provavelmente comprou a divulgação da sua nova loja online em pelo menos (até onde vi) três grandes websites de notícias.

Blockbuster inaugura loja virtual – na IDG Now!

Blockbuster passa a vender pela internet no Brasil – na Folha de São Paulo

Blockbuster inicia operação de vendas online – na INFO Online

Sensacional! E me pergunto… e eu queria lá saber dessa notícia? Alguém aqui é acionista da locadora na bolsa de New York? E olha que mesmo com a notícia a ação dela caiu 0,09%. Super.

2) Na segunda, a falta de assunto da imprensa. Com o RSS posso acompanhar quase que paralelamente as diferentes fontes de notícias e posso dizer que ou está faltando agências de notícias no Brasil (todos usam a mesma fonte), ou é um copiando do outro.

A situação piora quando comparamos as notícias do Brasil com aquelas de outros websites internacionais como Wired, Business Week, New Scientist, NewsFactor e por aí vai… A notícia de hoje lá fora é a de amanhã aqui.

A regra é quantidade.

Os dois ítems mostram um descaso com a entrega das notícias e de propaganda, um desinteresse por filtrar melhor as histórias despejadas na gente. Acabamos virando um depósito de textos e imagens supérfluas, manipuladas e irreais.

Pequena atualização:

A revista Época também tinha a Blockbuster em destaque

Conteúdo viral é aumento na audiência (e nas vendas também)

set 12, 2005   //   por Serendipidade   //   Criatividade / Inovação  //  Nenhum comentário

(c) yotophoto.comTem certas coisas na internet que são demasiadamente viróticas. Quando conseguimos provocar um estalo nos leitores de nossas páginas virtuais a propagação se torna incrivelmente gigantesca. Unindo isso com os blogs servindo de profetas, temos literalmente uma propaganda “Boca-a-Mouse”.

Outro fato intrigante é tentar saber que tipos de assuntos provocam esse tipo de reação mais fortemente. Ou melhor, qual é a idéia perfeita para passar para nossos leitores e que desperte a vontade de fazê-lo contar para alguém?

Atualmente, o perfil do usuário de internet é de busca por informação em quantidade, e não qualidade. Portanto, quanto mais curta, criativa e influenciadora for a sua idéia, melhor! O Marketing é uma arma poderosa nesse caso.

Mas somente criatividade não basta. A nova geração de “clientes” de websites, blogs ou lojas virtuais, a chamada “Geração C”, busca mais do que uma idéia original ou interessante, ela busca interação, participação e reconhecimento. Veja o exemplo da colaboração em massa na internet.

Junte os dois: simplicidade criativa e capacidade interativa e voilà. Sua idéia ou seu recado está contaminado pelo vírus da divulgação.

Dentro do contexto, vai uma propaganda boca-a-mouse do site do meu irmão. Ele teve uma idéia simples e aparentemente ingênua, mas ele tem hoje mais de 20 mil visitas por dia no seu website. É criativo, simples, desperta a curiosidade e possui interatividade.

“Terra: Cave, mas cave certo.”

Se eu cavar um buraco muito fundo, aonde eu vou parar?

RSS versus e-mail: Uma aplicação matando a outra

ago 31, 2005   //   por Serendipidade   //   Criatividade / Inovação  //  1 Comentário

As estatísticas comprovam:

De todas pessoas que lêem blogs no mundo todo, somente 2% delas já descobriram o uso do RSS para “agregar” notícias e novidades. Realmente acho que nem todo mundo é obrigado a saber o que é RSS e como funciona. Mas aí vai a explicação rápida e uma outra alternativa muito interessante que utiliza a distribuição de notícias via e-mail.

RSS (Real Simple Syndication) é um formato de distribuição de informações pela Internet. Com o RSS, você utiliza um software que se conecta com os seus websites preferidos e junta tudo num lugar só, todas as notícias, posts de blogs e etc. Assim, você fica sabendo imediatamente quando uma informação do seu interesse é publicada, sem que você tenha de navegar até o site de notícias.

Podemos chamar então o RSS como um Killer Application no mundo da internet. Uma aplicação que conquistou ou tem capacidade de conquistar uma massa enorme de pessoas.

O e-mail JÁ é um Killer Application. TODO MUNDO USA!

(c) feedblitz.comAssim sendo, a FeedBlitz reuniu a funcionalidade do RSS e a aplicou no sentido oposto, ela coleta os seus posts via RSS e os envia por e-mail aos seus assinantes. Podemos chamar isso de um tipo de Newsletter do seu blog que pode ser configurado de maneira extremamente simples. Basta se inscrever e copiar o código no seu blog. Preferindo, você pode utilizar a FeedBlitz de outra maneira: como um agregador de notícias. Colocando vários links para fontes de RSS ou mesmo diretamente para os endereços dos blogs, ela manda os seus blogs preferidos a você.

É literalmente uma killer application “matando” a outra. E aumentando por conseqüência a audiência e assiduidade dos seus leitores.

Na barra lateral esquerda do meu site, você vai encontrar uma caixinha e poderá assinar os meus artigos e recebê-los via e-mail com todo o conforto.

Livro de visitas no Google Maps

ago 11, 2005   //   por Serendipidade   //   Criatividade / Inovação  //  1 Comentário

GuestMap (c)Sensacional… muito bem bolado este sistema de Livro de Visitas baseado no Google Maps que possibilita a qualquer pessoa adiciona-lo em sua página.

Este mapa abaixo -(não esta figura ao lado, role a barra de rolagem para baixo para vê-lo)- é o livro de visitas. Clique em qualquer local do mapa para adicionar a sua visita ao meu website, as visitas ficam visíveis aos demais visitantes. É possível controlar o zoom e o tipo de mapas também.

Retirei o livro de visitas da minha página… a sensação da novidade passou… fora que também era um lixo na página e ocupava um espaço desnecessário. O mesmo vale para esses anúncios Google Adsense e Mercado Livre… sou mais meu trabalho para ganhar dinheiro que esses programas fajutos.

Páginas:«1234567»