Visualizando posts com a tag " inovação"

Leituras que valem a pena #23

nov 30, 2007   //   por Serendipidade   //   Serendipidade  //  3 Comentários

Tarda mas não falha. Segue mais um Leituras…

Is The Beauty Of A Sculpture In The Brain Of The Beholder? | Science Daily
Equipe de cientistas verificaram que formas de proporções áureas ativam áreas específicas do cérebro como a ínsula (ligada às emoções). O que vc está esperando para redesenhar seu logo ou sua marca?

Innovate or Die! | Google e Specialized
Não bem uma leitura, mas um concurso promovido pela Google e pela Specialized convocando as pessoas a criarem máquinas movidas por pedais. Caráter social. Inove ou morra!

Innovation Networks: Looking for Ideas Outside the Company | Knowledge@Wharton
Já se fala no mercado de que M&A tem os dias contados e que inovação é a forma de se continuar crescendo. Esse artigo vai além, defende as redes de inovação (pessoas fora das firmas, ou se preferir, o povão por esse mundo virtual afora) como a maneira de solucionar problemas e gerar novas idéias. Um tom acadêmico para: “duas cabeças inovam melhor que uma”.

Se vc gostou, leia as outras recomendações de leitura clicando aqui.

Claro, estamos no escuro para inovar…

out 11, 2007   //   por Serendipidade   //   Criatividade / Inovação  //  Nenhum comentário

vision.jpgA Claro escorregou. Uma notícia da Folha de S.Paulo publicou o serviço “Claro me liga” que passa trotes em telefones de terceiros e é ativado via SMS pelo custo de 95 centavos. A reportagem pegou pesado sem dó e deu destaque aos atributos preconceituosos da brincadeira. Depois o ministério público anunciou que vai investigar, e depois veio uma nota da Claro (que tirou a página do serviço do ar).

A idéia não é ruim (e lógico que não é brasileira), no entanto, em pesquisa, não consegui encontrar nenhuma operadora (dentre as grandes mundiais) que presta serviço semelhante. O máximo que encontrei são empresas independentes de operadoras que prestam esses serviços. Detalhe, só encontrei no Reino Unido (pode ser proibido em outros lugares?).

Até que ponto a falta de criatividade e inovação vão levar empresas e empreendedores a continuar simplesmente imitando cegamente cases que deram certo ou investir em idéias tolas?

Não que o serviço de trotes seja um sucesso absoluto, mas certamente é fonte de receita para aumentar o ARPU. Sabemos que toda empresa ou empreendedor tem um DNA para farejar dinheiro e direcionar seus esforços para a suposta mina de ouro, mas cada vez mais essa atitude vai continuar inibindo a inovação e contribuir para a falência geral da já defasada “intelectualidade inovativa” que temos no Brasil.

Repetição é o antônimo de inovação. Inovação é uma palavra derivada do latim e que também significa renovação. O trote pode ser tolo ou ótimo, mas foi imitação.

O poder do consumidor na era 2.0

out 10, 2007   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  3 Comentários

011930400.jpgA revista Época Negócios deste mês trouxe uma reportagem super bacana sobre o tema. Uma pena que gastei 9 reais para comprar a revista na banca e acabei descobrindo que TODO o conteúdo da revista está aberto no website da Globo. Se isso for estratégia para atrair leitores eu declaro que não comprarei a revista mais.

Sendo assim, leia a matéria supracitada aqui.

Além dela, uma outra sobre Inovação também vale a pena. “Porque somos tão pouco inovadores ?“. Mais uma vez infeliz… o certo seria dizer “Porque somos tão criativos porém tão pouco inovadores ?”. Afinal, brasileiro não é criativo?

Menção honrosa: O tema inteligência é bem abordado pela revista. Leia os links abaixo com conteúdos bastante serendipitosos.

Leituras que valem a pena #22

ago 28, 2007   //   por Serendipidade   //   Serendipidade  //  Nenhum comentário

Desde abril que eu não publicava nada na série Leituras. Aí vai.

The Encyclopedia of Business Cliches | Seth Godin
Seth preparou uma lista de clichês usados no mundo dos negócios para que os próprios leitores votem nos “piores” clichês

The Right Way to Use Web 2.0 | BusinessWeek
Especialistas avaliam a web 2.0 e maneiras de explorá-la com eficiência.

100 Websites You Should Know and Use | TED Blog
No âmbito da inovação o blog da TED nos trouxe uma lista interessante de websites que devemos conhecer e usar.

A arte imita a vida e a vida imita o resto

jul 11, 2007   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  1 Comentário

É irritante ver a mesmice nas coisas que nos circundam no dia-a-dia. Por exemplo: aqui em SP começou a circular, há algumas semanas, um jornal gratuito chamado Metro, uma marca que circula em outras cidades do mundo também. Pois hoje de manhã, quando estava vindo trabalhar vi um concorrente disputando espaço com o Metro, era o Destak, que é mais velho que o Metro, tendo já um ano de vida.

Jornais gratuitos em semáforos e cruzamentos não é novidade, mas em menos de 2 meses eu vi dois que operam de forma similar: o carrinho que leva os jornais, o uniforme dos distribuidores, entre outros detalhes.

A Apple anuncia seu iPhone no começo do ano e uma avalanche de empresas lançam aparelhos com conceitos semelhantes (e até design semelhantes). Nem quero falar do iPod.

O recorde de bullshitagens e de vendas “O Segredo” já ganhou faz tempo as suas variantes e “pseudópodos” – Além do segredo, O segredo revelado, filmes, etc. – Novamente nem quero falar da onda oportunística gerada pelo Harry Potter ou Código Da Vinci .

Ganhar dinheiro com produtos derivados dos seus originais é correto? “Como assim?” – alguém pode perguntar – “ganhar dinheiro (honestamente) é sempre válido”. Mas que mérito isso tem?

Refletindo de outra forma: Sua empresa quer ser lembrada pela INOVAÇÃO ou pela IMITAÇÃO? Os dois dão dinheiro, mas qual é mais nobre? Vou além… por acaso é possível, hoje, criar algo que não seja imitação ou variação de outro?

Segundo Louis Pauwels e Jacques Bergier, autores do “O Despertar dos Mágicos“, existe uma infinidade de conhecimento que jamais iremos acessar graças a acidentes (incendios por exemplo) e eliminação proposital de obras antigas.

Um exemplo de conhecimento “à frente do tempo” poderia ser o do Leonardo Da Vinci. Ele era apenas um visionário com idéias malucas ou foi um dos primeiros a pensar em um helicóptero?

Se imitar é inevitável, como se vender para seus clientes como uma empresa inovadora? Se é isso que você deseja, inove no tratamento e relacionamento com eles: Nem sempre a inovação está no produto.

Inove na maneira de administrar: Processos, metodologias, pessoas ou tecnologia são apenas algumas áreas com potencial de mudança.

Para o bem da humanidade, não vamos ser mais dos mesmos.

Novo gerente? Como construir relacionamento com seus novos subordinados

jul 3, 2007   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  Nenhum comentário

(c) Yotophoto.comA experiência em gestão de projetos demonstra: A qualidade dos relacionamentos que você mantém com seus subordinados é crítica para o seu bom desempenho como gerente.

Confiança é a chave, quando as pessoas confiam em você elas serão mais propensas a ver você como um gestor fiel, bem informado e sincero.

Como criar confiança no seu relacionamento com seus funcionários?

- Tente ser consistente – Evite dar sinais de contradição.
- Demonstre sua honestidade – Responda honestamente e se não souber investigue. Dê feedback.
- Assuma seus erros – Se mostre confiável assumindo suas falhas.
- Estimule a inovação – Escute as idéias e se mostre aberto a outras perspectivas.

Wiki vs. Blog vs. Intelectualidade brasileira

jun 24, 2007   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  4 Comentários

Não é despeito. Nem me acho o “demolidor”.

Dito isso leia a notícia de hoje da Folha de S.Paulo – “Empresas usam conceito “wiki” de criação coletiva para inovar“.

Desde quando você, leitor do Blog Corporativo, já sabia disso? Na verdade a chamada era pra falar do livro Wikinomics. Olha só o pedaço mais inspirador da reportagem:

Em vez de se limitar a seu grupo de funcionários, nomes como Boeing e Procter & Gamble buscam inovação em âmbito global, o que eleva a rapidez e o espectro das descobertas.

Só porque o gringo vai vir ao Brasil participar de uma conferência e seu livro foi traduzido para o português. E está lá: a vanglória da sabedoria gringa! Ou como diria Marquinhos: “Os americanos são muuuuito melhores

Quantos de vocês, meus caros leitores, já leram os “Sete hábitos das pessoas altamente eficazes“? E quantos de vocês já leram “Transformando Suor em Ouro” do nosso treinador de vôlei Bernardinho? 10 pra 1? 1000 pra 1? 1 milhão pra 1?

O treinador conseguiu ser campeão em mais de uma geração de jogadores. Vocês não acham que ele tem algo para ensinar? Agora… quem foi Stephen Covey? Um molestador de famílias?

Precisamos valorizar o profissional e a intelectualidade brasileira. Isso é muito sério.

Fazendo o público trabalhar para sua companhia

jun 5, 2007   //   por Serendipidade   //   Criatividade / Inovação  //  Nenhum comentário

Três links relevantes para esse assunto:

IdeaConnection – Facilita a inovação individual e corporativa, idéias e soluções por meio da conexão a uma união internacional de formuladores de pensamento. O problema pode ser simples ou complexo.

SitePoint – Precisando de um logo para seu negócio? Promova um concurso, prometa pagar alguns trocados e divulgue. O resto será feito por pessoas de todo o mundo.

Zooppa – Acho que já falei dele antes. Precisando de idéias para anúncios em vídeo (vulgo propaganda de TV)? De novo, lance um concurso que a galera faz para você.

Os 4 A's dos Blogs Corporativos

jun 4, 2007   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  4 Comentários

the4as_3.gifAspire (ambicionar) — Procurar novas formas de se conectar com o mercado buscando algo maior que o que a sua empresa é hoje, querendo fazer a diferença e acreditar que irá de fato fazer a diferença.

Ask (pedir/perguntar) — Blogs são um repositório enorme de conhecimento, isso nos abre as portas para multiplas oportunidades para aprender e experimentar. Perguntar e interagir com sua audiência é o principal fundamento do blog.

Attract (atrair) — Nós somos a principal fonte de mudança na interseção do que está acontecendo hoje e o que significará essa conversação no futuro. Neste sentido, queremos convidar a inovação e a criatividade para dentro de nossas vidas e trabalhar para inserir essa dinâmica onde ela não exista.

Act (atuar) — Precisamos seguir nossa própria intuição e fazer algo novo. Tentar coisas novas, atuar de forma diferente, fazer diferente e repetir tudo de novo. Na nova mídia que é a internet a barreira de entrada é muito menor. Blogar pode ser fácil, mas a parte mais difícil é ganhar força e criar algo que as pessoas queiram participar.

Fonte: Conversation Agent

Passado? ou Futuro?

abr 25, 2007   //   por Serendipidade   //   Criatividade / Inovação  //  2 Comentários

Passado pAssado FuturoVou chamar aqui de passado ou futuro os dois caminhos que podemos dar em nossas vidas no que diz respeito a preferências de estudo ou desenvolvimento intelectual.

De fato, sem os dois não formamos base nenhuma para nos desenvolver, mas sempre seguimos preponderantes em um dos caminhos possíveis. Não sei se arriscaria dizer que existe também o caminho do presente pois não pensei o bastante no assunto, e além disso, o tempo passa muito rápido.

O caminho do passado é uma escolha que nos convida a mergulhar na infinidade de conhecimento registrado que encontramos em bibliotecas, um verdadeiro tesouro. História, filosofia, biografias, e mais além, todo o conhecimento contemporâneo até o dia de ontem que está disponível em bases de pesquisas na internet. Adoramos assistir filmetos youtubados nostálgicos, que resgatam boas lembranças.

Mas o caminho do passado que descrevo é mais profundo, ele significa que apesar do limite físico de informação, ou seja, os livros existentes hoje, a cada dia uma nova descoberta arqueológica pode nos trazer publicações ou hieroglifos de muitos anos atrás. O que dizer então de bibliotecas destruídas pelo furor de guerras ou os livros queimados de outrora? Quanta riqueza não havia na Biblioteca de Alexandria?

Por outro lado, vou chamar de o caminho do futuro aquele de quem busca respostas ainda não encontradas, ainda quando a resposta poderia estar contida em um passado remoto. Talvez seja o caminho da astrologia, da ciência de ponta e tecnologia, da descoberta de novas vacinas ou novas curas que hão de prolongar nossa vida na quase extinta e superaquecida terra.

Acredito que esse caminho só é trilhado por quem faz bom uso da sua bagagem de caminho do passado e mais um punhado de conexões sinapticas. Inovação é o nome da coisa.

Concluo então que o que nos leva à evolução e ampliação de horizontes é o ciclo de dois ou mais passos no passado, para dar um passo largo rumo ao futuro. Como agachar para dar um salto mais longo.

O caminho do passado e o do futuro é o caminho da inovação.

Páginas:«1234»