Visualizando posts com a tag " brasil"

Blog para gestão de "crises"

jan 16, 2007   //   por Blog Corporativo   //   Crises, problemas e riscos  //  7 Comentários

No começo do mês postei sobre a confusão gerada pelo Banco do Brasil ao adotar sua nova campanha de marketing. Nesse post eu falava sobre como um blog faria toda a diferença no momento de lidar com as expectativas (crises ou “pitís”) de seus clientes ou prospects.

Sobre as recentes ondas de acontecimentos confrontando o Google, os internautas brasileiros e o governo (Cheques do Adsense bloqueados e bloqueio do YouTube pela Cicarelli), foi muito feliz o comentário do Mr. Wagner no Blog de Guerrilha. A idéia foi questionar o silêncio do Google Brasil nos blogs corporativos da firma.

Certamente o Google Brasil não deve ter muita autonomia para se posicionar sobre estes assuntos e talvez nenhum dos funcionários responsáveis pela atualização do blog quis (ou pôde) colocar o seu na reta. Mas alguma coisa poderia ser escrita, nem que essa coisa fosse: “Galera, sabemos que há muito interesse em saber o que está acontecendo com o YouTube, mas o Google Brasil não tem qualquer relação com este serviço”. Afinal, ficar calado no meio de uma confusão dessas não é muito humano.

Fica registrado. Ele ainda adicionou:

Ainda é utópico imaginar corporações “descendo do palanque” e vindo para o debate corpo-a-corpo. Abrir um canal de comunicação franco e de duas vias é muito arriscado, ainda mais se for para lidar com esses furacões que varrem a rede, como bloqueios de Orkut ou YouTube.

Concordo que seja arriscado, mas acho que o risco/benefício ainda é menor em ambos os casos. Afinal de contas, comentários devem ser moderados e posts devem ser escritos por quem tem “licença para matar”, ainda que “matar” tenha um sentido especial quando estamos lidando com pessoas/consumidores da nova geração – às vezes empowerment para os blogueiros oficiais pode fazer a diferença. Se o Scoble não afundou a sempre polêmica Microsoft, porque o Joãozinho ou a Maria iria afundar a empresa queridinha do planeta terra? – Lógico que não podemos esquecer que Scoble tinha talento.

Texto da Edelman sobre a blogosfera

jan 15, 2007   //   por Blog Corporativo   //   Apresentações/Pesquisas  //  Nenhum comentário

Via blog do Mauro Lupi encontrei um link para um relatório da Edelman (em PDF aqui) que cobre o status da blogosfera em diversos países (Japão, China, Coréia do Sul, Itália, Grã Bretanha, Estados Unidos, Alemanha, Bélgica, Polônia e França).

Interessante é saber que os Estados Unidos já não estão mais no centro do universo da blogosfera global. Vale muito a pena uma leitura para quem se interessa no assunto.

Sugerí ao Steve Rubel que incluísse o Brasil na próxima rodada.

Férias e Banco da Serendipidade

jan 4, 2007   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  1 Comentário

Banco do Brasil na TechnoratiEstou de férias. Esta semana estou em transição entre uma viagem e outra, e deu tempo de ver uma propaganda do Banco do Brasil na TV.

Nela, o Banco do Brasil falava que a partir desta virada de ano o Banco passaria a se chamar Banco do Manoel, Banco da Maria, Banco do João, etc. Isso tudo afim de tentar tornar seus clientes mais próximos da instituição financeira.

Achei a abordagem um pouco abusada porque o banco estava arriscando seus próprios intrumentos de branding: sua logomarca e nome, em prol de uma campanha “investimos em CRM”.

Fui procurar a respeito e serendipitosamente descobri que realmente coisa errada aconteceu… Ri demais. Saiu na Info, no IDG Now, e em vários blogs (veja gráfico neste post).

“Ao acessar a página de internet do banco, os usuários observam o logotipo do Banco do Brasil alterado para “Banco do Bruno”. Essa alteração faz o usuário do serviço supor que a página foi atacada por hackers.” {IDG Now}

Página fora do ar, Call Center congestionado… foi tudo pro espaço.

Já era. A era-da-sua-reputação-em-jogo-relâmpago está no ar. Titubeou para o bem ou para o mau, você se “you-tubou”. Se eles tivessem um blog há alguns dias, essa “crise” teria sido gerenciada com o pé nas costas.

Titubeou? YouTubou! Não que o banco ou sua campanha tenha virado um vídeo online (ao menos até agora), mas rimou. Google, pode mudar o lema da sua última aquisição.

Blog para gestão do pânico

jan 3, 2007   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  7 Comentários

Estava comentando no Serendipidade sobre a campanha do Banco do Brasil em busca de uma aproximação com os clientes que acabou gerando alguns contratempos.

Veja a história aqui. Veja a repercursão ao lado no gráfico da Technorati.
Website fora do ar. Call center derrotado.

O ponto é que se eles tivessem um blog há alguns meses a ponto de ser conhecido do público ou de ao menos alguns clientes, eu imaginava um outro cenário para eles:

  1. Um diagnóstico instantâneo do problema via comentários
  2. Call center mais tranquilo e menos sobrecarregado (menor custo)
  3. Um único post esclarecedor gerenciando todo o burburinho dos clientes
  4. Clientes esclarecidos e satisfeitos

Aliás, com um blog em ação, pra quê uma campanha para dizer que sua marca agora é marca do João do José ou da Maria? Mudar o nome da sua marca para o nome próprio dos seus clientes não é abrir porta nenhuma para eles. Abrir um blog e escutá-los sim.

Em tempo. Estou de férias, vou continuar postando menos até o fim deste mês.

Telemarketing Ativo funciona?

dez 14, 2006   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  Nenhum comentário

Cenário 1:
Toca o telefone de casa.
Do lado de lá uma voz feminina me afirma que eu já fui assinante da revista Viagem & Turismo da Editora Abril.
Eu disse que recebi 3 exemplares em caráter promocional, e que não fui efetivamente assinante.
Aí ela me disse que receber em casa é ser assinante, e me perguntou se eu não me interessava voltar a assinar a revista.
Eu disse que não.
Ela me perguntou se eu conhecia outras revistas da editora.
Eu disse que ela deveria saber que eu já assinei a Veja e a Info Exame um dia.
Então ela me perguntou se eu não gostaria de voltar a assiná-las.
Eu disse que em casa já havia outra pessoa que assinava a Veja, e que eu não precisava assinar nada.

Resultado do Cenário 1:
Telemarketing ativo é ineficiente no Brasil (só?), onde a maioria das empresas não possuem dados centralizados sobre sua base de clientes e ex-clientes, os dados ficam em silos separados e dificilmente se combinam. Ter uma plataforma CRM é crucial para melhorar o poder de “adivinhar” o que o cliente pode estar precisando.

A Editora acabava de gastar cerca de 3 minutos de telefone e serviços de telemarketing. Além, é claro, do esforço em disponibilizar uma pequena base de dados imperfeita. Em uma realidade onde as empresas estão buscando cada vez mais a otimização de custos, ao invés de demitir pessoal competente dentro da organização, experimente tornar seu telemarketing mais lucrativo ao invés de dar tiros no escuro.

Atualmente o cliente tem uma necessidade de se sentir íntimo de uma empresa. Isso explica o sucesso dos blogs. Uma empresa que me liga, finge que me conhece mas não me conhece, não merece minha atenção.

A história acima é verídica

Preocupações das empresas e desejos do consumidor

dez 10, 2006   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  Nenhum comentário

Achei num post da Cris as Preocupações Do Consumidor Global x Preocupações Das Empresas Globais.

Se fizessemos uma lista das preocupações das empresas nos últimos séculos, jamais apareceria como preocupação tratar bem e cordialmente os seus clientes (vide lista abaixo). O mesmo podería ser dito a respeito dos clientes: quem algum dia pensou em, sendo um consumidor, ajudar o próximo de forma a tentar fazer a cadeia do consumo crescer e voltar como benefícios para si mesmo? São idéias/preocupações válidas? Funcionam?

Preocupações do Consumidor
1. Capacidade de pagar pelo cuidado da saúde meu e da minha família;
2. Roubo de identidade;
3. Custo da alimentação;
4. Fontes alternativas de combustível para casas e carros;
5. Capacidade dos hackers entrarem em computadores pessoais;
6. Identificação de novas tecnologias automotivas para reduzir a dependência no petróleo estrangeiro e preservação do meio ambiente;
7. Capacidade do governo ou do empregador oferecer benefícios de saúde adequados;
8. Acesso ao cuidado médico e tecnologias avançadas;
9. Capacidade de fornecimento de água limpa por parte do governo;
10. Estilo de vida saudável.

Preocupações das Empresas
1. Custo da tecnologia;
2. Custo da mais avançada tecnologia como forma de se manter a frente da concorrência;
3. Capacidade dos hackers entrarem nos sistemas de computadores das companhias;
4. Custo da energia e o impacto no lucro;
5. Uso da tecnologia para atingir os clientes de forma produtiva;
6. Melhores soluções de backup e de armazenagem dos dados de companhias;
7. Aproveitamento eficaz da tecnologia para um ambiente de trabalho mais produtivo e satisfatório para os funcionários;
8. Aproveitamento tecnologia para aumentar a reputação e a inovação;
9. Garantia de um comportamento adequado por parte do funcionário;
10. Aumento do cuidado da saúde, exigindo que o governo ou empregadores passem uma maior parte do custo para os funcionários.

Fiquei com uma sensação de que a economia cresceria muito mais rápida e melhor se as empresas e o consumidor trabalhassem juntos (equipe). Que tal um blog?

Egosurfing

dez 10, 2006   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  Nenhum comentário

Fake Your Space

  • Você olha de forma obsessiva as entradas de comentários sobre seu blog no technorati?
  • Você quer ter mais comentários no seu blog?
  • Você gostaria que outras pessoas falassem mais de você?

Há uns meses atrás diversos blogs por aqui (no Brasil) passaram por uma fase de “pelamordeDeusmeleiam”, oportunidade que aproveitei para dizer que cada um cuida do seu próprio umbigo.

Quanto popular você deseja ser?

Esse é o mote do “Fake Your Space“, um serviço de venda de amigos para comunidades virtuais. Escola a sua ou seu amigo, e ele vai postar mensagens periódicas no seu blog, no seu MySpace, no seu Orkut, e por aí vai…

Imagina isso aplicado nos Blogs Corporativos ou em comunidades (no Orkut por exemplo) dedicadas a uma empresa, um produto? Teremos então (em breve ou já temos?) os consumidores falsos, dando falsos testemunhos para o bem do capitalismo. Amém.

Mais um ruído no nosso mundo já afogado em informação. Uma peneira por favor!

Blog da Mastercard Brasil

dez 3, 2006   //   por Blog Corporativo   //   Blogs específicos  //  1 Comentário

mastercard_logo.gifMais um blog corporativo brasileiro recém-nascido. A dica do Jonas Cabral nos comentários deste blog é o blog da Mastercard.

De cara me deparei com um post indicando a Camiseteria do meu amigo Fábio Seixas. Aliás, todos os posts estão estimulando o consumo por meio de dicas. Aparentemente é possível enviar suas próprias dicas, ajudando a colocar ainda mais oportunidades de venda e alavancar o crescimento da operadora.

Falta um nome, um autor, uma cara para a Mastercard. Afinal de contas, quando postamos comentários estamos conversando com quem, além dos demais comentaristas?

O Wiki já está atualizado.

Lonely Marketer 16

nov 22, 2006   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  Nenhum comentário

Quem acompanha o submundo das coisas malucas que acontecem no YouTube conhece a história daquela garota codinome Lonely Girl 15, que é notícia lá fora. Aqui no Brasil também existem várias referências a ela no BlueBus, que inclusive postou uma nota hoje sobre uma matéria da Wired.

Se você não conhece, leia mais sobre a história dela aqui antes de continuar.

O fato é que, inspirado nela, o mundo empresarial também ganhou o seu personagem. Assim surgiu o Lonely Marketer 16, a história de Drew, um rapaz que trabalha em uma empresa de marketing e conta suas frustrações na busca de um melhor marketing boca-a-boca para seus clientes.

São três episódios. Um, dois e três.

Os Blogs e as Empresas

nov 15, 2006   //   por Blog Corporativo   //   Apresentações/Pesquisas  //  2 Comentários

Por Cris Correa do Portal Exame via Business Opportunities Brasil

Para muitas empresas brasileiras, blogs e Orkut ainda são assuntos praticamente desconhecidos – e muitas vezes subestimados.

Embora a influência dessas “mídias” ainda seja restrita, a verdade é que o poder de fogo dos blogs e das comunidades virtuais está aumentando. Um levantamento feito pela IC Digital (braço de internet da agência de comunicação Imagem Corporativa) identificou que o universo de internautas que usa a rede para reclamar de empresas (ou até elogiá-las) não é nada desprezível. Veja os resultados encontrados nos três setores pesquisados:

Operadoras de telefonia celular

- Existem 3.386 postagens em blogs citando as três maiores empresas de telefonia celular que operam no país – O Orkut possui 773 comunidades referentes ao tema, das quais mais de 200 são de caráter negativo. As comunidades nas quais os usuários declaram insatisfação com as operadoras somam mais de 44 500 membros e possuem fóruns de discussão com intensa participação – aproximadamente 5 novos tópicos são abertos por dia. A campeã de reclamações é a VIVO, com 27 000 comunidades

Varejo

- Existem cerca de 495 citações em blogs a rede Pão de Açúcar e 1506 sobre o Carrefour (os dois maiores supermercadistas do país)

- No Orkut, as três maiores comunidades positivas sobre o Pão de Açúcar somam 6 000 membros – quase 100% mais participantes que as três maiores comunidades negativas. O Carrefour conta com 2074 participantes nas três maiores comunidades a seu favor – 72% mais que as três maiores comunidades contra a rede de supermercados

Farmacêutico

- O setor é citado em 1160 postagens em blogs. As citações vão de manifestos contra o uso de pílulas contraceptivas a informações educativas sobre a área médica

- Nas comunidades virtuais, o levantamento indicou que embora muitos internautas brasileiros se posicionem contra laboratórios, medicamentos e a alta cobrança de impostos em cima dos remédios (em grupos como “Não à indústria farmacêutica” e “Amamos medicamentos genéricos”), o setor ainda é visto de uma maneira mais positiva do que negativa.

Páginas:«123456789...15»