Visualizando posts com a tag " Blogueiros"

Só não enxerga quem não quer

jul 23, 2007   //   por Blog Corporativo   //   Apresentações/Pesquisas  //  2 Comentários

Empresas do Brasil: Vocês são cegas?

Quantas pesquisas repetindo a mesma ladainha vocês precisam ler para se convencer de que investir em blogs e comunidades virtuais vale a pena?

A E.Life anunciou em seu blog o resultado de uma pesquisa demostrando que a opinião de blogueiros e orkutianos (por que não orkuteiros?) faz a diferença perante amigos ou pessoas próximas e, que os mesmos tem o poder de disseminar informações.

Me interessaria muito se alguém, que não trabalhasse no ramo internet / web 2.0, fizesse um estudo que mostrasse números que “condenam” as comunidades virtuais ou os blogs. Se é que esse estudo conseguiria mostrar algo consistente…

Clique aqui para ver todos os posts relativos a pesquisas de opinião (todas favoráveis à blogosfera).

Atraindo e retribuindo comentários

jun 30, 2007   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  6 Comentários

Como parte das estratégias para atrair mais comentários em seu blog, faça aquilo que todo leitor de blogs espera: Dê algum retorno (recompensa) a eles!

Incentivos são importantes no mundo dos blogs.

O que seus leitores esperam de você?

  1. Atenção;
  2. Resposta rápida aos comentários;
  3. Um link postado em seu blog para aumentar o ranking do seu visitante (moeda de troca).

Dito isso, aproveito para divulgar uma pequena mudança aqui no blog. Na barra lateral vocês irão encontrar o “Top Comentários“. Alí estarão listados os blogueiros que mais comentaram no blog, e com um link de volta ao website dos mesmos (incentivo).

Esse é um exemplo de 3 dicas de plugins para WordPress do BBC:

  • Show Top Commentators — Mostra os maiores comentaristas do seu blog;
  • Link Love — Inibe a função “nofollow” para deixar os links dos comentários de seu blog abertos para ferramentas de busca, ajudando na divulgação dos links que seus leitores postam;
  • Comment Relish — Envia notas de agradecimento aos seus leitores que postam comentários (somente uma e na primeira vez que algum novo usuário comenta)

Blog afetando a produtividade dos profissionais

mai 25, 2007   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  4 Comentários

Hoje eu li na INFO Online uma matéria sobre uma pesquisa da YouGov que publicou alguns resultados sobre a relação dos funcionários de empresas, seus superiores, sua empresa e o blog.

O resultado não surpreende: As empresas estão olhando feio para funcionários que possuem blogs pessoais e perdem seu tempo produtivo para atualizá-los.

A pesquisa traz alguns número como: em 39% dos dois mil blogs pesquisados, as pessoas postam informações que podem levar à demissão. Mas as empresas não gostam de blogueiros de qualquer maneira.

No livro eu já apontava esse problema e apresentava soluções como a criação de políticas de uso e normas de segurança de informações. O problema do “não-trabalho” não se restringe aos blogs, as empresas estão buscando pretextos para amolar seus funcionários. Quanto tempo já não é gasto com internet, chats, cafézinhos toda hora, reuniões mal planejadas, desinformação, conflitos de informações, comunicação ineficiente, falta de gestão da cultura da companhia, etc, etc, etc…

Não é necessário barrar blogs no firewall da empresa, basta diálogo e encontrar uma saída para canalizar essa energia dos seus funcionários… crie um blog corporativo.

Filme, pipoca, diversão e comunidades virtuais

mai 16, 2007   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  1 Comentário

Cão sem donoRecebi um email da Maria Cultura, uma empresa que, segundo o seu website, “trabalha comunicação e produção de projetos com foco exclusivo na cultura“. Este email comunicava que foram escolhidos alguns blogueiros, que eu era um dos escolhidos, e que em anexo havia um release do filme “Cão sem dono” à minha disposição caso eu quisesse postar algo.

Interessante notar a abordagem da divulgação do filme: totalmente conectada na rede (Personagem de Second Life, Blog, Orkut, YouTube).

Contada toda a história, vamos ao filme. Afinal de contas divulgar a cultura brasileira é divulgar o Brasil.

O filme foi lançado ontem, dia 15 de maio, em São Paulo e no Rio de Janeiro e, ao contrário da divulgação, não fala de internet, tecnologia ou web 2.0.

““Cão Sem Dono” observa um relacionamento amoroso, escrito com as cores íntimas de um retrato de geração. O longa mostra a vida de Ciro, jovem recém-formado em Literatura, que passa por uma crise existencial marcada pelo ceticismo, falta de planos, isolamento e solidão. Ciro se relaciona basicamente com o porteiro de seu prédio, seus pais e um cachorro.

Ao conhecer Marcela, uma ambiciosa modelo em início de carreira, seu isolamento é quebrado. Marcela é cheia de vida, se entrega de forma obsessiva ao trabalho e, com isso, adia a realização de qualquer outro sonho. Ela aproxima Ciro de outras pessoas, de certa forma, o obriga a interagir com o mundo exterior.

Sem se dar conta, ele se apaixona e, quando Marcela fica frente a frente com a morte, Ciro percebe que esse obstáculo pode ser um fator de destruição ou uma alternativa concreta à apatia.”

Quero ver!

Aproveitando, deixo o recado para outro filme, “Ódiquê?“, que foi lançado também agora em maio e foi dirigido pelo irmão de um colega do trabalho.

Também quero ver!

Sendo um bom e amável ser hospitaleiro

fev 21, 2007   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  5 Comentários

A simpática Bia me pediu, alguns dias antes do carnaval, para que eu descrevesse como trato meus visitantes (aqui no blog).

Já comecei tropeçando alguns dias de atraso na resposta, mas aqui vai o meu ponto de vista sobre esse laissez-faire em que nós blogueiros nos encontramos.

Como via de regra de um blogueiro, eu procuro interagir com meus leitores, respondendo, enviando e-mails, batendo papo, quando o assunto/comentário seja pertinente ou requeira atenção. Comentários tipo: legal seu post ou fala-fala-e-não-diz-nada raramente são correspondidos.

Se eu não respondesse nada, mudaria o título da minha página para “Cantinho ego-promotor do Fábio”, ou “Homepage do Fábio”. Sem mentiras e sem mascaras, esse aqui é o meu “Bloguinho omni-ego-promotor do Fábio e arredores”, portanto, uma sala aberta para confrontamento de egos, idéias, conversa séria e ficções.

Ainda quando eu aprecio muito meus leitores, eu gostaria muito que existissem mais leitores não-blogueiros.

Não sou blogueiro profissional, ou na termo técnico: problogger. Ganho trocados de visitantes aleatórios por vezes incautos, e não espero ganhar trocado de outros probloggers apesar de achar que se eles se organizassem (e já são muitos) daria para fazer uma corrente do mal! (para os pagantes). Imagina uma rede secreta com cem mil associados com regras de clicar em anúncios dos próximos ao menos 50 vezes por dia?

Mas não acredito que isso seja possível porque a natureza humana reza contra esse tipo de coisa no estágio atual da nossa evolução.

Um adendo:

Para quem acha que redes de cliques não funcionam (e de fato não!), junte sua frustação num pote e jogue-o com toda força nos seus esforços em fazer um trabalho digno e respeitável como blogueiro. Sua audiência, posicionamento e conhecimento te trará muito mais recompensas do que dinheiro.

Me ocorreu um outro post…

Blog para gestão de "crises"

jan 16, 2007   //   por Blog Corporativo   //   Crises, problemas e riscos  //  7 Comentários

No começo do mês postei sobre a confusão gerada pelo Banco do Brasil ao adotar sua nova campanha de marketing. Nesse post eu falava sobre como um blog faria toda a diferença no momento de lidar com as expectativas (crises ou “pitís”) de seus clientes ou prospects.

Sobre as recentes ondas de acontecimentos confrontando o Google, os internautas brasileiros e o governo (Cheques do Adsense bloqueados e bloqueio do YouTube pela Cicarelli), foi muito feliz o comentário do Mr. Wagner no Blog de Guerrilha. A idéia foi questionar o silêncio do Google Brasil nos blogs corporativos da firma.

Certamente o Google Brasil não deve ter muita autonomia para se posicionar sobre estes assuntos e talvez nenhum dos funcionários responsáveis pela atualização do blog quis (ou pôde) colocar o seu na reta. Mas alguma coisa poderia ser escrita, nem que essa coisa fosse: “Galera, sabemos que há muito interesse em saber o que está acontecendo com o YouTube, mas o Google Brasil não tem qualquer relação com este serviço”. Afinal, ficar calado no meio de uma confusão dessas não é muito humano.

Fica registrado. Ele ainda adicionou:

Ainda é utópico imaginar corporações “descendo do palanque” e vindo para o debate corpo-a-corpo. Abrir um canal de comunicação franco e de duas vias é muito arriscado, ainda mais se for para lidar com esses furacões que varrem a rede, como bloqueios de Orkut ou YouTube.

Concordo que seja arriscado, mas acho que o risco/benefício ainda é menor em ambos os casos. Afinal de contas, comentários devem ser moderados e posts devem ser escritos por quem tem “licença para matar”, ainda que “matar” tenha um sentido especial quando estamos lidando com pessoas/consumidores da nova geração – às vezes empowerment para os blogueiros oficiais pode fazer a diferença. Se o Scoble não afundou a sempre polêmica Microsoft, porque o Joãozinho ou a Maria iria afundar a empresa queridinha do planeta terra? – Lógico que não podemos esquecer que Scoble tinha talento.

Na hora de comprar, leia blogs

dez 1, 2006   //   por Blog Corporativo   //   Apresentações/Pesquisas  //  3 Comentários

Cerca de um terço dos europeus dizem que decidiram não comprar um produto depois de ler opiniões postadas em blogs da internet. Segundo um estudo divulgado este mês pela American Marketing Association (AMA), os comentários publicados por blogueiros influenciam consideravelmente a opinião de consumidores na hora das compras. A pesquisa, lançada a um mês das festas natalinas, o maior período de compras do ano, foi realizada pela Hotwire e pela Ipsos MORI. [...]

Isso mostra nada mais que uma realidade já presente entre os consumidores. A Internet possibilita alcançar de forma fácil as ferramentas que um consumidor precisa para decidir de quem e quando comprar. Desde websites de comparação de preços, passando por opiniões de outros clientes no próprio site do vendedor, fóruns e agora nos BLOGS.

Via Folha de S.Paulo.

Sobre blogs falsos

nov 16, 2006   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  2 Comentários

fried-egg.jpgO burburinho da campanha do Prisma foi para as cabeças. Reconheço a efetividade da campanha. Eu disse no outro post que eu era meio contra blogs de personagens fictícios, mas não disse que não poderia dar certo. Temos diversos exemplos (de relativo sucesso) na blogosfera: Moosetopia, Gourmet Station, esse aqui da Casa Bonduelle tem até foto dos diversos “falsos” blogueiros e gerou comentários.

Especialistas de comunicação, como o Steve Rubel, acham uma completa perda de tempo. Olhando do ponto de vista de que um blog de personagem fictício é um blog falso (porque é contrário ao senso de que temos sempre uma pessoa real por trás dos posts), um blog de personagem pode acabar se juntando inclusive aos Spam Blogs, ou Splog, a escória do universo blogosférico.

Não estou dramatizando, até porque a campanha da GM foi e é melhor que a da Fiat e seu Blog do Gino. Quem sabe com esse blog não podemos aprender como fazer blogs de personagens bem sucedidos?

Leia um pouco a respeito neste artigo.

Voltando ao contexto empresa. O blog corporativo é uma ferramenta de “marketing de conversação”, você tem a possibilidade de se aproximar e deixar sua empresa ainda mais humana, não é nada conveniente iniciar toda essa conversação com seus clientes com uma mentira.

Mas o mundo é grande, o mercado é grande, o consumidor não é mais aquele… Pense a respeito, traga suas opiniões.

Escreva posts e ganhe dinheiro

nov 13, 2006   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  5 Comentários

ReviewMeConheci hoje por meio outros blogs o ReviewMe. Neste site você recebe dinheiro para escrever resenhas/análises de produtos e serviços de anunciantes.

Ao contrário do PayPerPost, um outro (polêmico) sistema de pagamento para blogueiros onde uma simples referência a um produto basta, o ReviewMe paga por um texto criticando (bem ou mal) determinado produto, prática já comum na blogosfera e principalmente fora do Brasil. Muitas empresas procuram blogueiros influenciadores e pedem para experimentarem aquele aparelho celular novo ou um novo tipo de bebida. Em troca, geralmente o blogueiro escreve bem (ou mal) sobre aquele produto, ajudando a espalhar sua marca pela web. O ReviewMe também segue a mesma linha, uma empresa que irá escolhê-lo, mas em compensação, o sistema irá pagar bem mais.

Pensando no marketing que isso pode trazer para uma empresa, acredito interessante o fato de que é a própria anunciante quem escolherá o veículo (blog) de comunicação que vai divulgar sua marca. Isso permite selecionar blogs que são bastante lidos e trazer o melhor retorno ao investimento possível. A ReviewMe pede, inclusive, que os seus blogueiros divulguem o fato de que eles estão ganhando para isso (uma atitude vista como ética no mundo dos blogs, os quais prezam muito pela transparência e sinceridade).

Me inscrevi neste. Naturalmente este post é minha primeira “sinopse” pelo ReviewMe, e eu estarei recebendo nada mais que 20 doletas por isso. O valor pode aumentar caso seu blog seja mais popular, ou nem ser aceito caso seja menos popular.

A partir daí, basta que seus futuros anunciantes te encontre e queiram que você fale sobre ele. Interessante, não?

Envolver blogueiros em campanhas tem limite?

out 18, 2006   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  1 Comentário

money-house-interactivevoices-blog-712197.jpgLendo o post do Blog de Guerrilha vi uma ação de marketing da An(bev)tarctica para promover sua dignífica cerveja. Além da imprensa, a empresa convidou 4 blogueiros para participar.

O Jacaré Banguela, o Mico na Rede, o Blog do Noel e o Faz Sentido lançaram seus posts e um pequeno burburinho (segundo o autor do post. Ainda não vi, mas estou contribuindo para) começou na blogosfera.

Mr. Wagner lembrou no post que ações pagando (algo) para blogueiros no Brasil pode estar começando a esquentar.

Particularmente acho que envolver blogueiros tem tudo haver com campanhas de marketing que necessitam de se espalhar neste nosso mundo de cauda longa. Mas pagar para blogueiros escrever sobre sua empresa, manipular posts para alavancar audiência (essa história do Wal-Mart é ótima), associar-se ao PayperPost para vender sua alma, podem ser ações não muito bacanas, e que prejudicam a verdadeira essência do blog.

Como eu já estava prevendo, blog corporativo no Brasil tem duas vertentes muito claras: A pequena empresa e A campanha de marketing indireta*

(* digo indireta porque até agora, ou blog é muito superficialmente usado pelas empresas maiores, ou a empresa tenta usar blogueiros alheios).

Por outro lado, ainda estou esperando uma empresa grande, com grande influência, começar um blog com conteúdo inteligente e bem direcionado.

Páginas:«12345»