Visualizando posts com a tag " marca"

Fique satisfeito!

mai 31, 2008   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  1 Comentário

O conceito por trás do Get Satisfaction é o uso das próprias pessoas e eventualmente funcionários das empresas para suportar e discutir sobre os produtos e serviços de uma marca. No fundo é um grande fórum aberto para se discutir idéias (logo logo não terá mais acento) – ideias – problemas, dúvidas, etc. Ok. Aí vc me pergunta: o que é que tem de especial alí? Resposta: o Overhead – um monitor do twitter – e a interface pra lá de amigável. Pessoas com menos conhecimento de como as ferramentas 2.0 funcionam tem a chance de ler e responder facilmente o que a comunidade está falando. Detalhe: por interface amigável me refiro também ao fato de o site não ser inundado de propagandas…

Conteúdo gerado por empresas

abr 29, 2008   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  2 Comentários

Key to company visibility - Mauro Lupi presentationSopa de letrinhas para classificar o caos de informação que encontramos na internet hoje. Depois de User Generated Content (UGC) e Employee Generated Media (EGM), me deparei ontem com o EGC (Enterprise Generated Content).

Parece brincadeira, mas esse tal de “Conteúdo gerado por empresas” faz realmente sentido.

Nas tentativas de ganhar visibilidade no mercado, as empresas sempre criaram dois tipos de fonte de informação sobre ela: Publicidade e Conhecimento. No começo só a publicidade imperava com mais força, com uma pequena ajuda do marketing boca-a-boca dos clientes satisfeitos (reconhecimento por conhecer vantagens da marca). Mas com a quebra das barreiras de comunicação, o conhecimento passou a ser uma interessante forma de fazer com que sua marca seja reconhecida no mercado. Conhecimento hoje em dia é o conteúdo gerado pela empresa para obter reconhecimento.

As empresas passaram então a dar mais importância para a geração de conteúdo e públicar artigos em websites, slides no slideshare, posts em blogs corporativos, e qualquer outra forma de contribuição que ao mesmo tempo eduque os clientes e elucide a marca. A web 2.0 trouxe uma série de plataformas para viabilizar essa geração incontrolável de conteúdo.

O slide da apresentação do Mauro Lupi acima descreve o que ocorre. Que tipo de visibilidade a empresa pode ter com o mercado? – Resposta: a paga e a conquistada.

No final, nós, meros consumidores teremos que conviver com o oceano de bits que compõe a internet. No final (ou seria hoje?), não somente as empresas precisarão de peneiras, conforme descrevi nesse artigo, todos nós precisaremos de peneira, filtro solar e sombra. Porque a peneira não tampa o sol.

Peneira versus Esponja

Bradesco pensa em Twitter e a imprensa pensa…

abr 8, 2008   //   por Blog Corporativo   //   Métricas  //  4 Comentários

…nas empresas pioneiras!

No blog da Sandra Carvalho, diretora do Núcleo de Tecnologia da Editora Abril, formado pelas revistas, sites e eventos da marca INFO, encontrei as seguintes notas sobre empresas e web:

  • Há tempos o banco [Bradesco] acompanha os blogs, de ouvido aberto para a sabedoria das multidões.Nada mais natural, agora, que volte a atenção para os microblogs [Twitter].
  • A construtora Tecnisa encerrou 2007 vendendo um apartamento por dia pela web. Este ano, a média já chegou a 1,66 e a meta é atingir duas unidades diárias. A empresa tem um blog sem moderação, uma raridade entre blogs corporativos.

Não vejo a hora de publicar minha 2a edição do livro com algum estudo de caso realmente brasileiro. Isso é algo que estava longe de acontecer naquela época. Mas nunca é tarde para você, empresa, rever suas prioridades percebendo que a imprensa ADORA falar sobre o assunto web 2.0 e negócios. Só de aparecer na mídia assim você pode estar economizando alguns trocados para um tipo de publicidade interessante.

Só no site INFO, de acordo com o PubliAbril, o anúncio no site mais barato custa 53 reais por mil impressões (CPM). Como a notícia acima não foi um link nem um banner, só uma menção ao nome da marca, vamos dividir o preço por 5, dando aproximadamente 10 reais de CPM. Com quase 2 milhões de visitantes únicos por mês, vamos estimar que 10% disso leu essa notícia e viu sua marca ao longo de 1 ano. Isso daria 200 mil impressões, o que custaria 2 mil reais.

Se não errei na matemática isso parece pouco. Mas tomando o exemplo de que eu estou aqui mencionando essa reportagem no meu blog, isso acrescenta valor na idéia. É mais difícil de mensurar mas acho que você já conseguiu imaginar alguma coisa.

CONVERSAS! – não meras fontes de notícias

mar 27, 2008   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  1 Comentário

Vi hoje na Folha de S.Paulo a matéria “Jornal domina noticiário na internet e ganha leitor” divulgando os resultados de um relatório americano chamado “The State of the News Media 2008“. Sempre afirmei aqui que temos que ver pesquisas ou notícias de forma neutra e com a vigilância epistêmica ativada. O exercício é contra-argumentar. Dois fatos chamaram minha atenção no resultado da pesquisa os quais eu discordo de ambos categoricamente:

Os dez principais sites de notícias, em sua maior parte de marcas tradicionais, estão mais para uma oligarquia do que para a democratização via internet prevista por obras como “A Cauda Longa”

Na lista de fontes importantes (confiáveis) de notícias, os blogs apareceram no final. 30% dos americanos consideram blogs fontes confiáveis de notícias. Outros são sites de notícias (81%), televisão (78%), rádio (73%), jornais (69%), amigos e vizinhos (39%) e revistas (38%)

Primeiramente não entendo porque o blog foi tratado como fonte de notícias quando seu propósito é ser uma ferramenta de conversação. Tenho clara em minha mente essa diferença. Depois, mesmo os websites tradicionais que fazem parte do “clubinho dos 10″ citados acima, se beneficiaram do aumento da audiência por conta da democratização da internet, tanto em número de leitores como em feedbacks com maior qualidade e quantidade do público leitor – os blogueiros linkam notícias também. Então por quê ser separatista no uso do termo oligarquia versus democratização? Não são os blogs ferramentas acessíveis a todos que querem se expressar, e não é a internet o melhor meio para ser ouvido, mesmo que sejam por poucos?

Blog do Carrefour Brasil

fev 11, 2008   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  8 Comentários

Me deparei hoje com o “Eu uso a cuca“, um blog mantido oficialmente pela rede de supermercados Carrefour. Estamos de olho.

Algumas observações:

- O supermercado possui uma marca forte, mas 7 comentários num dos primeiros posts em 4 dias soou estranho (até pelo teor dos mesmos).

- O post “boas vindas” tem a data de hoje e diz: “Consumidor: este espaço é seu! Ele foi criado para estreitar a sua relação com o Carrefour. Mande suas sugestões, dicas e receitas. Compartilhe informações com outros consumidores do Brasil todo. Conte como você planeja seu orçamento doméstico e forneça dicas para otimização das compras, com qualidade! Não fique fora dessa. Convide seus amigos e familiares! Participe: mande seus comentários ou vídeos. Use a CUCA!” – Se os leitores ou autores de posts derem dicas de orçamento doméstico, taí uma coisa que eu gostaria de ver num blog.

- O blog diz que publicará vídeos com dicas de leitores e apresenta dicas de culinária e dicas relacionadas ao direito do consumidor. São temas bacanas e que tem haver com o “meio-ambiente” o qual o supermercado está inserido. Além disso relaciona o blog ao fato de que o consumidor é inteligente e está sempre de olho para evitar gastos ou contratempos. O tema está aprovado.

Leituras que valem a pena #23

nov 30, 2007   //   por Serendipidade   //   Serendipidade  //  3 Comentários

Tarda mas não falha. Segue mais um Leituras…

Is The Beauty Of A Sculpture In The Brain Of The Beholder? | Science Daily
Equipe de cientistas verificaram que formas de proporções áureas ativam áreas específicas do cérebro como a ínsula (ligada às emoções). O que vc está esperando para redesenhar seu logo ou sua marca?

Innovate or Die! | Google e Specialized
Não bem uma leitura, mas um concurso promovido pela Google e pela Specialized convocando as pessoas a criarem máquinas movidas por pedais. Caráter social. Inove ou morra!

Innovation Networks: Looking for Ideas Outside the Company | Knowledge@Wharton
Já se fala no mercado de que M&A tem os dias contados e que inovação é a forma de se continuar crescendo. Esse artigo vai além, defende as redes de inovação (pessoas fora das firmas, ou se preferir, o povão por esse mundo virtual afora) como a maneira de solucionar problemas e gerar novas idéias. Um tom acadêmico para: “duas cabeças inovam melhor que uma”.

Se vc gostou, leia as outras recomendações de leitura clicando aqui.

Geração C ou geração V?

nov 21, 2007   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  2 Comentários

U.S. Department of DefenseA Gartner lançou uma pesquisa na semana passada que dizia que a Geração Virtual ou Geração V vai incutir uma mudança profunda no mercado e na maneira de se relacionar com os consumidores. A Gen.V é composta pelas Gen.Y e Gen.X só que no mundo virtual onde, de certa forma, não existe gênero, classe, nem informação de renda ou mesmo da idade dos clientes, ficando aparente somente as competências, motivações e esforços. Isso faz com que a Geração V possa ser segmentada em termos gerais ou mais amplos, e não 1-a-1.

A história é mais ou menos assim: Como blogs, comunidades, navegação e troca de informações correm de forma anônima em diversos graus de anonimato (do mais explícito ao menos explícito), restam às empresas somente a avaliação de seus hábitos de consumo, a forma com que comentam sobre esse ou aquele produto, e assim por diante. Sempre de maneira generalista e dificilmente no individualista.

De volta a 2005, quando escrevi sobre Geração C (Conteúdo e Criatividade), a referência ao fato de que os consumidores estavam adquirindo poder no momento de influenciar uma empresa e seus produtos está ligada ao que prega o conceito explicado pela Gartner do que é a Gen.V. Independentemente do termo utilizado é importante entender que o crescimento da internet só irá reforçar a necessidade de as empresas se adaptarem a essa nova maneira de divulgar sua marca e seus produtos de forma eficiente e alcançando maiores faturamentos.

Blogs da Unilever

out 25, 2007   //   por Blog Corporativo   //   Blogs específicos  //  2 Comentários

A Unilever investe pesado no poder dos blogs para associar histórias cotidianas ao produto. Entre outras palavras, consolidar uma marca no mercado. Até o momento conheci 4 diferentes blogs de 4 diferentes produtos da empresa (todas do ramo personalcare).

Valeu Gisele!

Os probloggers vão morrer de inveja…

out 6, 2007   //   por Serendipidade   //   Criatividade / Inovação  //  Nenhum comentário

Eu vi isso na Folha de S.Paulo hoje:

“Menina de 17 anos ganha US$ 1 milhão na rede”

De volta a 2005, fui um dos primeiros no Brasil a acusar a Homepage de 1 milhão de dólares. Alex Tew teve méritos pela criatividade, mas ele criou um conceito.

Enquanto todo mundo fica sonhando com dinheiro na rede, mas é preguiçoso ou não possui idéias geniais, a Ashley Qualls veio sorrateira e, oferecendo um serviço gratuito de criação de desenhos para perfis do MySpace, ela atingiu uma marca monstro de visitas mensais no site. Conseqüentemente ganhou zilhões de clicks nos anúncios.

Não é que a internet é um belo e promissor oceano azul, cavar oportunidades na rede é complicado (nos Estados Unidos um dx menos complicado). Se fosse fácil teríamos certamente muitos mais casos de gente que jorra dinheiro por meio de websites.

Mega-Sena é mais fácil.

Blogs: Uma marca chamada VOCÊ!

out 3, 2007   //   por Serendipidade   //   Blog Corporativo  //  1 Comentário

the_brand_called_you1.jpgEm uma matéria na revista Fast Company de Agosto/1997, Tom Peters nos introduziu e contou um pouco sobre Personal Branding.

Personal branding é o processo no qual as pessoas se posicionam perante o mercado como marcas, analogamente ao marketing de uma marca ou empresa. Carreira, profissão ou vida pessoal são alguns dos temas que temos que defender. Somos presidentes da nossa vida profissional.

Por que estou apresentando isso aqui?

Porque os blogs são a melhor ferramenta de marketing para os mais diversos tipos de marcas individuais. Personal branding é mais uma finalidade. Blog de Personal Branding. Tanto para o profissional liberal com seus portifólios e testemunhos, quanto para o CEO daquela empresa que fatura mais de 20 bilhões de dólares por ano.

Páginas:«12345678»