Visualizando posts com a tag " marketing"

Leituras que valem a pena #20

dez 6, 2006   //   por Serendipidade   //   Serendipidade  //  1 Comentário

Will the “Long Tail” Work for Hollywood? | HBS Sharing Knowledge
Julia Hanna apresenta este artigo discutindo modelos de negócios para uma possível salvação da indústria do cinema norte-americano. Inspirada pelo trecho do livro “Cauda Longa” que discorre exatamente sobre este tema. Hollywood já sobreviveu uma vez, na transição do cinema para o vídeo em locadoras, e agora?

Lessons Not Learned About Innovation | HBS Sharing Knowledge
No segundo leituras vindo do mesmo website, Rosabeth Moss Kanter responde algumas perguntas sobre as armadilhas da inovação.

Co-Creation Rules! | James Cherkoff & Johnnie Moore
Por último, ainda relacionado com inovação, os autores nos apresentam um manifesto sobre marketing feito por duas cabeças pensantes ao invés de uma. Sempre buscando uma melhor experiência do cliente.

Na hora de comprar, leia blogs

dez 1, 2006   //   por Blog Corporativo   //   Apresentações/Pesquisas  //  3 Comentários

Cerca de um terço dos europeus dizem que decidiram não comprar um produto depois de ler opiniões postadas em blogs da internet. Segundo um estudo divulgado este mês pela American Marketing Association (AMA), os comentários publicados por blogueiros influenciam consideravelmente a opinião de consumidores na hora das compras. A pesquisa, lançada a um mês das festas natalinas, o maior período de compras do ano, foi realizada pela Hotwire e pela Ipsos MORI. [...]

Isso mostra nada mais que uma realidade já presente entre os consumidores. A Internet possibilita alcançar de forma fácil as ferramentas que um consumidor precisa para decidir de quem e quando comprar. Desde websites de comparação de preços, passando por opiniões de outros clientes no próprio site do vendedor, fóruns e agora nos BLOGS.

Via Folha de S.Paulo.

Lonely Marketer 16

nov 22, 2006   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  Nenhum comentário

Quem acompanha o submundo das coisas malucas que acontecem no YouTube conhece a história daquela garota codinome Lonely Girl 15, que é notícia lá fora. Aqui no Brasil também existem várias referências a ela no BlueBus, que inclusive postou uma nota hoje sobre uma matéria da Wired.

Se você não conhece, leia mais sobre a história dela aqui antes de continuar.

O fato é que, inspirado nela, o mundo empresarial também ganhou o seu personagem. Assim surgiu o Lonely Marketer 16, a história de Drew, um rapaz que trabalha em uma empresa de marketing e conta suas frustrações na busca de um melhor marketing boca-a-boca para seus clientes.

São três episódios. Um, dois e três.

Sobre blogs falsos

nov 16, 2006   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  2 Comentários

fried-egg.jpgO burburinho da campanha do Prisma foi para as cabeças. Reconheço a efetividade da campanha. Eu disse no outro post que eu era meio contra blogs de personagens fictícios, mas não disse que não poderia dar certo. Temos diversos exemplos (de relativo sucesso) na blogosfera: Moosetopia, Gourmet Station, esse aqui da Casa Bonduelle tem até foto dos diversos “falsos” blogueiros e gerou comentários.

Especialistas de comunicação, como o Steve Rubel, acham uma completa perda de tempo. Olhando do ponto de vista de que um blog de personagem fictício é um blog falso (porque é contrário ao senso de que temos sempre uma pessoa real por trás dos posts), um blog de personagem pode acabar se juntando inclusive aos Spam Blogs, ou Splog, a escória do universo blogosférico.

Não estou dramatizando, até porque a campanha da GM foi e é melhor que a da Fiat e seu Blog do Gino. Quem sabe com esse blog não podemos aprender como fazer blogs de personagens bem sucedidos?

Leia um pouco a respeito neste artigo.

Voltando ao contexto empresa. O blog corporativo é uma ferramenta de “marketing de conversação”, você tem a possibilidade de se aproximar e deixar sua empresa ainda mais humana, não é nada conveniente iniciar toda essa conversação com seus clientes com uma mentira.

Mas o mundo é grande, o mercado é grande, o consumidor não é mais aquele… Pense a respeito, traga suas opiniões.

Escreva posts e ganhe dinheiro

nov 13, 2006   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  5 Comentários

ReviewMeConheci hoje por meio outros blogs o ReviewMe. Neste site você recebe dinheiro para escrever resenhas/análises de produtos e serviços de anunciantes.

Ao contrário do PayPerPost, um outro (polêmico) sistema de pagamento para blogueiros onde uma simples referência a um produto basta, o ReviewMe paga por um texto criticando (bem ou mal) determinado produto, prática já comum na blogosfera e principalmente fora do Brasil. Muitas empresas procuram blogueiros influenciadores e pedem para experimentarem aquele aparelho celular novo ou um novo tipo de bebida. Em troca, geralmente o blogueiro escreve bem (ou mal) sobre aquele produto, ajudando a espalhar sua marca pela web. O ReviewMe também segue a mesma linha, uma empresa que irá escolhê-lo, mas em compensação, o sistema irá pagar bem mais.

Pensando no marketing que isso pode trazer para uma empresa, acredito interessante o fato de que é a própria anunciante quem escolherá o veículo (blog) de comunicação que vai divulgar sua marca. Isso permite selecionar blogs que são bastante lidos e trazer o melhor retorno ao investimento possível. A ReviewMe pede, inclusive, que os seus blogueiros divulguem o fato de que eles estão ganhando para isso (uma atitude vista como ética no mundo dos blogs, os quais prezam muito pela transparência e sinceridade).

Me inscrevi neste. Naturalmente este post é minha primeira “sinopse” pelo ReviewMe, e eu estarei recebendo nada mais que 20 doletas por isso. O valor pode aumentar caso seu blog seja mais popular, ou nem ser aceito caso seja menos popular.

A partir daí, basta que seus futuros anunciantes te encontre e queiram que você fale sobre ele. Interessante, não?

Sua vida trouxe você até aqui…

nov 9, 2006   //   por Blog Corporativo   //   Blogs específicos  //  3 Comentários

prisma.jpg…este é o título de mais um blog de produto recém-lançado. Nesse blog não é dito nada sobre o lançamento do Prisma, o novo automóvel da Chevrolet. Mas podemos ver facilmente que o blog é parte da campanha publicitária da GM na página de perfil do mesmo.

Já vimos aqui que o blog é uma ótima ferramenta de posicionamento em ferramentas de busca. Aparentemente a GM e sua agência publicitária responsável pela campanha adotaram o blog para tornar a vida de um certo personagem fictício mais real e ganhar visibilidade.

Uma pena que eu seja meio contra blogs de personagens fictícios, mas o que valeu aqui foi a tentativa de se posicionar na rede e espalhar o curto vídeo viral. Sem dúvida, uma campanha de marketing que soube explorar o blog.
O blog foi lançado em outubro, junto com a campanha, mas os posts possuem data de agosto de 1971 até outubro deste ano. Foram “forjados” para dar a idéia de continuidade e do caminho da vida desse nosso personagem. Meu livro aparece no post de maio.

12 razões de porque as empresas não blogam

nov 6, 2006   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  8 Comentários

1 – Você não entende porque você necessitaria de um blog corporativo. Nem o seu Presidente.

Há várias razões para você considerar um blog corporativo. Vocês conhecem a importância do Google nos seus negócios? Blogar = Se posicionar bem ferramentas de busca. Diga isso ao seu presidente.

2 – Você é o presidente. E você não irá permitir seus funcionários blogarem.

Porque não? Você precisa de uma política e normas de uso sobre blogs. Devem existir limites, mas forçar seus funcionários a não blogar pode ser demais, até porque muitos deles já devem estar blogando por fora da empresa.

3 – Você acha arriscado deixar seus empregados escreverem seus posts.

Se você estabelecer o assunto, a idéia do conteúdo, as regras básicas, seus empregados serão capazes de se sair bem. Se algum deles não segue as regras, mais cedo ou mais tarde ele iria ser um ex-funcionário de qualquer maneira. Encontre um blogueiro principal e passe a moderar os posts por amostragem. Lance o blog internamente por 1 mês ou 2 antes de abrir para público.

Se você vai contar detalhes da empresa que merecem ser conhecidos pelo mercado, deixe alguém mais próximo da tarefa fazer os posts, passar toda a tarefa para departamentos ou agências de comunicação pode deixar o post menos interessante.

4 – Sua agência de RP acha o blog uma má escolha.

Faça algumas perguntas a eles: Pergunte como o Google funciona, pergunte sobre RSS, peça dicas de como escrever textos, pergunte como blogar pode ser ruim tendo tudo isso em mente. Verifique se sua agência realmente tem conhecimento sobre blogs antes de acatar a decisão.

5 – Você mencionou sua intenção para o pessoal de IT. Agora está na agenda de futuros desenvolvimentos.

Quando pensamos em internet, é melhor confiar nos profissionais de marketing ou de gestão. Eles são quem dão as regras e o objetivo do blog.

6 – Você não sabe ainda quem irá contribuir no blog, ou o que você irá abordar nele.

Não adianta assumir toda a responsabilidade, você precisa dividir a tarefa com alguem que possa se dedicar mais tempo. Blog é um investimento em RP e posicionamento (no mercado e em ferramentas de busca), eles dá visibilidade à empresa, solidifica uma comunidade, humaniza a empresa. Lembre-se que nem todo blog corporativo precisa ser sobre seus negócios (veja meu livro).

7 – Você não consegue ver os benefícios sejam lá quais forem. Deve ser uma completa perda de tempo.

Sempre existem exceções. O blog pode não ser perfeito para todas companhias.

8 – Você não vê nenhum retorno ao investimento.

O blog deve ser visto sob o ponto de vista das conseqüências. Quanto vale ter clientes satisfeitos e falando bem da sua empresa ao longo de páginas e páginas na internet? Como uma maior fidelização de clientes ou aumento na participação por propaganda boca-a-boca pode não ser um tipo de retorno? Nem tudo é retorno financeiro.

Mas ele existe, porque as conseqüências citadas acima certamente irão afetar positivamente suas receitas.

Que tal olhar o retorno sobre riscos?

Se os clientes que vão interagir com a empresa ajudarem desenvolver novos produtos e serviços, eles serão seus principais consumidores e agentes de marketing.

9 – Você não tem idéia de como montar um blog.

É muito fácil. Você pode hospedar em um servidor web alugado (usando WordPress, MovableType), or hospedar em serviços próprios para isso (usando Typepad, Blogger).

10 – Você acha que o blog é só uma moda passageira.

Claro que é, você tem toda a razão…

11 – Você considera que o que funciona nos Estados Unidos não irá funcionar aqui, pois lá eles possuem um ambiente completamente diferente.

Não importa o local do seu mercado, a internet está cada vez mais presente e cada vez com mais usuários, posicionar-se bem nesta infinidade de possibilidades é essencial (e o blog ajuda bastante). Além disso, usuários estão, com a ajuda da internet, mais exigentes e antecipados, você não pode ficar fora dessa. Dê visibilidade para sua empresa.

12 – Você acha que blogar não vai dar certo para seu tipo de negócios.

Você pode estar certo. Mas ao menos tente saber os benefícios antes de atirar esta moeda. Lembre-se que você não precisa falar exclusivamente sobre o que você faz ou vende, ninguém quer saber se você comprou uma impressora nova que faz um barulho irritante. Eles (sua audiência) se importa com coisas que eles mesmos querem ler, querem saber mais sobre assuntos que circundam seu métier.

Fonte: e-consultancy e algumas poucas das muitas idéias presentes no meu livro.

Um novo canal para executivos

out 30, 2006   //   por Blog Corporativo   //   Blog Corporativo  //  1 Comentário

Gazeta Mercantil e Blogs CorporativosBlog corporativo na edição de hoje, 30 de outubro, da Gazeta Mercantil. Depois de mais ou menos 2 meses sem grandes movimentações na imprensa, o Blog usado para comunicação, marketing e estratégia empresarial começa a retornar com força.

Referências para o Blog da Tecnisa e o Porta 25, blogs que você conheceu primeiro e com exclusividade aqui neste canal. Meu livro também aparece na reportagem.

Diferença entre Marketing, RP, Marcas e Propaganda

out 24, 2006   //   por Serendipidade   //   Marketing / Negócios  //  3 Comentários

Essas figuras são parte integrante do “ZAG – A disciplina #1 das marcas de alta performance“, o novo livro de Marty Neumeier.

Nelas, ele faz uma comparação entre Marketing, Propaganda, Relações Públicas, e Gestão da Marca. Dê uma “fuçada” no site dele e folheie algumas páginas do livro.

zagbook.com
zagbook.com
zagbook.com
zagbook.com

Fonte: Brand Autopsy

Leituras que valem a pena #19

out 20, 2006   //   por Serendipidade   //   Comportamento  //  Nenhum comentário

The Proliferation Chalenge | McKinsey Quarterly
Livro completo – Uma explosão de novos segmentos, canais de venda e serviços, mídia e marcas está desafiando marketeiros que buscam priorizar as oportunidades e aumentar a consistência da execução do próprio marketing.

The More, The Better: Creating Successful Word of Mouth Campaigns | Keller Fay Group
Um whitepaper que apresenta os resultados de uma pesquisa sobre o poder de influência do Marketing boca-a-boca. (PDF – necessário se registrar)

Connecting the Dots between Innovation and Leadership | Knowledge@Wharton
Artigo sobre as ligações entre liderança e inovação.